Visitantes da página

domingo

Aquele sonho, vive!




Quantas vezes, minha alegria... também, não pôde ser a sua?
Quantas histórias vividas por aí separadas...tristes ou felizes, sempre terminaram juntas?
Uma face, refletida na lua...
Coisas resplandecentes por excelência... outras apagadas entre um sorriso tímido ou uma lágrima de pedidos sem voz por clemência!
Quantas vezes...depois de tudo consumado, vi um novo olhar se abrir...sonhei com a luz daqueles olhos fazendo o certo, de tudo que estava errado;
Contudo, sonhar parece ser a sina de alguém que apenas lhe dá um presente amargo de sua ausência...de alguém que é por demais transparência;
De um alguém distante que sonha, também em te cuidar após seus primeiros passos...pegar em suas mãos e desenhar contigo, um caminho livre de percalços...
Caminho suave, desde suas primeiras palavras, suas primeiras letras...desde quando perguntar sobre o "porquê" de eu não estar lá naquele dia e sem nada dizer, eu apenas disfarçar minha tristeza...
Com uma careta, pois ser palhaço do mundo é minha natureza...ser o seu estranho pai, jóia rara de inestimável valor e beleza...
É meu motivo...para seguir vivo, sonhando que ainda faz sentido sentir, fazer por ti e enxergar através dos teus olhos, aquilo que pelos meus...jamais vi com clareza!
Hoje, apenas te desejo parabéns, muitos anos de vida e tudo mais que Deus e o destino, meio ingrato comigo, possa lhe presentear...
Que pena, não estou aí para ver...mas, ao seu lado...
Ei! Se lembra de tantos outros versos e histórias escritas e vividas, que valeu e sempre vale a pena nossa viagem... reticências para continuar?
Eis aí, diante de vós...uma prova irrefutavel, que a vida, veio nos dar!