Visitantes da página

quinta-feira

UM IGUAL, DIFERENTE.






É proibido existir...

É proibido igualmente, pensar em desistir!

Máquinas cada vez mais interessantes, pessoas...

Cada vez menos!

Máquinas de centrifugar personalidades já escondidas em seres extraterrenos;

O fluxo passa, o riacho de lástima quer te levar...

Todavia, o fluxo deveria ser passado...

Rio de águas turvas que passou por seu caminho e te impediu de caminhar;

As máquinas são mais importantes, ouvidos "cegos", olhares paradoxo...

Tão próximos e por demais distantes!

Perdeu-se o piloto, perdeu-se a cabeça...

Sem problemas, quando tudo se parece tão igual nada há de fazer falta ou diferença, onde toda forma de vida somente obedeça;

Facilmente se lembra, em um breve instante...de uma longa história que diziam ser eterna, se esqueçam!

Todos atentos à loucura do próximo, todos em busca do assunto que será a novidade...

Lentes e telas que atraem, distraem, distorcem realidades;

Traem, mentes distraídas não se atentam às mudanças das coisas e seus lugares!

Contudo, seja contigo e contido ao limitar-se à caminhadas distantes do limiar;

Lembre-se... é proibido existir se não for assim por aqui, logo se quiseres a paz somente se possa imaginar...

Procure por novos horizontes, onde vida à espera talvez se esconde...

Pois, por aqui também... ultimamente todo "respeito", diz ser proibido sonhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.