Visitantes da página

domingo

Sem palavras...cem "patacas"?




Troco, minha idéia sem sentido...palavras que não fazem chuvas no semi-árido onde vivo, da condição de subsistência de semi-humano na qual persisto;
Troco por um trocado qualquer, por um cigarro...fogo que se acenda para matar, mas seja verdade...
Em troca desta falsidade...escarro disfarçado no discurso de fascínio dos facínoras facilmente fascinados, tudo que se pareça com palavras precisas desnecessárias da alheia piedade;
Troco minha idéia pela sua, afinal pensar sob minha pele anda custando caro por demais...troco por um belo sofisma que seja, minha aparente verdade transparente nua e crua;
Troco aquilo que não me pertence...coisas de meu convívio, ou de meu usufruto que não me compreendem...
Troco por um tapa no rosto, um dia que seja de derradeiro desgosto...pela falácia decorada daqueles que dizem que se arrependem;
Nada aprendem, troco minha pouca erudição...por firmeza em convicção, libido, ereção...
Coisas mais relevantes dentro do contexto de um vazio, com um pouco mais de vácuo que se possa acrescentar, plenas se parecerão;
Uma fala incompreendida que jamais seja capaz de arrancar um sorriso...pela velha capacidade de uma estocada precisa, onde palavras soam desnecessárias sufocadas por gemidos;
Passos pela calçada, percepção que pouco supera a da própria cegueira...por um passeio alheio a tudo, por seu jeito de ser uma pessoa tão "maneira"...
Comendo a borracha de tua lata tão valiosa paga à prestação, emprestada...fazendo barulho que faça cessar um pensamento e apagando o passado na poeira;
Troco este estúpido e intrépido jeito de assumir causas perdidas como se fora por prazer estranho ou insana brincadeira...
Deixando sumir, deixando de assumir, se omitir...tomando um banho de sais revigorantes, usando teus pertences e até mesmo minhas convicções pedantes que sequer a mim convencem...
Para persuadir um pato de borracha em tua banheira!
Troco minha trajetória de suposta luta e nenhuma notoriedade que se chame por glória...troco minha maldita história, por todo o conteúdo de tua geladeira...
Se não aceita...dou garantias, contudo garantias de quem somente se afirma com atos abnegados ou palavras, sempre soam duvidosas ou pouco valiosas o bastante, para sempre se assemelhar com besteiras;
Se não acredita em nada disso, tudo bem, ninguém há de se importar isso...
Afinal, algumas vidas sempre serão um pouco mais inúteis para que sejam percebidas, um pouco mais ligeiras em suas passagens tão passageiras...
Para que sejam dignas de serem vidas...para que deixem de ser insistentemente metades, buscando por gestos de caridade ou um "muito obrigado" de alguém mais, podendo se completar com a sensação sempre estranha de sentirem-se vidas satisfeitas.



Um comentário:

  1. O "escambo" em forma de proposta está no ar...o escândalo está no meio de tudo. Sem palavras, cem pedidos, sem conexões diretas que façam de fato, corações em busca de algo...encontrar um meio de se conectar.

    Por: Fernando Ordani.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.