Visitantes da página

sexta-feira

O número do "Batman", alguém tem?





Preciso de um número, de alguém que me sirva...pois, apesar de não parecer, sou gente...
Preciso de ajuda, ajuda que seja armada, preparada para pegar os facínoras que caminham nas sombras na hora exata...auxílio urgente!
Tentei discar, três dígitos...dedos e mãos trêmulas, um velho celular...
Informava a um robô impessoal que me atendia, dados requisitados com toda "cortesia"...típica, de quem pareça um favor estar a lhe prestar;
Não prestava atenção naquilo que eu dizia, mas escutava aquilo que convinha da voz que em desespero falava...na falta de "um crime consumado", um crime de desacato por telefone, bastava;
Bastardo, tentei um outro dígito de atendimento "rápido", alguém que como criminoso, também me tratava...
Relatos de injúria e ameaças...relato de um cidadão desarmado, fazendo explanação desnecessária a um senhor desalmado acerca do perigo que me rondava;
Quer saber? Desisti...entendi, que culpado sou até que uma prova concreta diga o contrário, nas mãos destes deuses da lei, mas ainda funcionários...
Quero saber agora do número que todos mandam procurar, quando realmente alguém em perigo iminente precisar, quero saber dos seres extraordinários!
Quero o número do "Batman", do "Capitão América"...ou, quem sabe, do "Vigilante Rodoviário", "Chapolin Colorado"?
Vida pede por socorro por aí...perigo, não escolhe lugar nem horário...
Vistas grossas para uns, revistas truculentas e indevidas para cidadãos ordinários...
Afinal, de alguma forma deve-se justificar o peso das armas que carregam...combater o peso na consciência quando "descarregam"...
Devem mostrar-se prontos...prontos, para recolher seu cadáver, sempre que necessário!
Alguém anda lhe ameaçando...por qual motivo? O que o senhor anda usando? Por qual finalidade...se ainda não há crime, está nos importunando?
Realmente, creio que estou enlouquecendo...ou então, a sociedade possui um novo parâmetro de idolatria para seres assim tão humanos!
Obrigado...aqui, vai minha contribuição novamente este mês, para que sempre estejam assim...em prontidão, quando ligamos.




Um comentário:

  1. "Haters, gonna hate". Uma frase feita que tudo diz, acerca deste tema tão delicado.
    Aí seu "doutor", "semideus", "titã" não reconhecido, ilustríssimo senhor...fica expresso, o recado.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.