Visitantes da página

terça-feira

"Repartições".

Se "situação", que causa problema, corre à revelia...à boca pequena, por acaso seja eu...
O problema ainda será seu, como resolução me disponho despido de orgulho e de juízo, diante dos olhos teus!
Coisa pequena de gente pequena, tipicamente, coisas típicas de atmosfera que leve que devia pesar...apesar de você, persisto com alguma certeza de que valha a pena seguir em passos meus;
Assunto em pauta serão sempre pessoas e seus modos...onde assunto de alguma relevância deveras, falta;
Onde leniência impera, a voz do amigo de um rei ocioso, boçal vestido de palavras sem sentido, com atitude de mãos no bolso...será sempre voz imperativa;
Voz do agente, voz subjugando pessoa que ousa se parecer com gente, ter algo que não se venda e se chame por personalidade, um algo a mais que sempre incomoda, mas surpreende!
Se "situação", corre em papéis de mão em mão...mãos que lhe desejam um bom dia, tentando deixar uma marca no olhar de maldição...
Sinto muito, contudo...maior serão meus planos, ante à tua vil ambição;
Maior serão os planos Daquele que seja, de fato, supremo...supremacia que reina por excelência e enxerga teus atos escusos, por além de mim;
Meros meios para um indeterminado, porém previsível e desejado fim...
Desconhece a cor do próprio sangue que corre nas veias, se é que seja sangue...se é barato para ser bom o bastante, para ser sangue de barata, ou...talvez coisa que imita cor de carmim;
Gente à toa que caminha, sem saber dos próprios propósitos despropositados, gente tão linda por detrás de maquiagem que oculta uma cara de desgosto por demais cansada e feia...
Tua armadilha de astúcia, a sagacidade conhece...a justiça que não seja dos homens reconhece, aranha tecendo, quadrilhas e suas tramas inteligente de cair na própria teia;
Senhores da situação, documentos manchados com sangue alheio por ser derramado, por ser inocente...
Preço a pagar por não se parecer com um normal subserviente, que repete discurso decorado com jeito de própria opinião...esperando alguma coisa de todo conchavo, condecoração!
Gente, que se parece com gente...mas, de coração, conhece somente o valor de um metal que imita formas e se dependura no pescoço em forma de objeto de adorno, pingente;
Cheiro pungente, cheiro de "repartições" que se dividem...cheiro de gente incompetente, sempre disposta à criar problemas para ter algo a resolver...dividir gente!
Gente "gabaritada", idiotas diplomados, gente concursada pra servir de canalha...com a segurança e estabilidade de coisa volátil, volúvel e distinta...coisa fina, oriundas desta classe de pessoas "inteligentes"...
Aos vitalícios, minhas sinceras saudações...tua vida é passageira, tua condição é humana, mas teu cargo é de um deus e dura para além do sempre.




Um comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.