Visitantes da página

quarta-feira

É a vida...

Estou cansado de cansaço...nada pode se fazer,
Não somos anjos, contudo, com demonios constituídos de indiferença, insistimos em nos parecer...
Na desgraça vizinha de tua morada, algo interessante, um sorriso de prazer!
Nada pode ser feito, o que há de se fazer?
Naquela noite, num lugar qualquer, onde alguém desistiu...
Naquele dia quando o sol não surgiu, o déspota venceu, o justo sucumbiu...
Nada, é o que podemos fazer...deixa estar, deixar ser, fingir que nada viu...
O mal prevalente, vidas massacra, mas o subsistir ainda não impediu,
Naquela noite, que o amor desistiu...que se abriram as portas dos infernos e  um Deus que nós matamos, permitiu,
Quando solução aparente era ponte...corda para se dependurar, apaga-se  diante de um olhar, um horizonte...
Alguém nada fez, quando ainda havia tempo para ser feito, poderia ter sido perfeito...se algo fosse mudado, se não prevalecesse a mudez de ontem,
Me perdi no suposto plano sublime de meu egoísmo, sobre tudo o que seja mundano, humano...nada posso mudar,
Braços a torcer, pedestais para descer, escadas para escapar...
Nada é o que podemos fazer, pois no osso da carne que restringe alma, escolhemos permanecer,
Um olhar de pena...mas, tudo bem, toca em frente...
Logo adiante, há muito entretenimento barato para nos distrair e fazer esquecer,
Aquele "craque" promissor, no crack se perdeu...mas, há gente o bastante, policiais ignorantes, cadeia o suficiente para um número descartável, recuperar...
O voto é de mais valia, "fundamental" é a base de nossa democracia, um a menos para se preocupar...
Há  uma nova vida nova, por aí perdida,  para explorar e ver no que vai dar...
Se tudo aquilo que era sólido se fez líquido...diga e siga, sempre adiante sem se importar...
Simplesmente porque fará parte também do progresso, o prejuizo e, pessoas e os dias tão impessoais, nunca hão de ter algo com isso.

Um comentário:

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.