Visitantes da página

domingo

Confessionário.

Não hasteia bandeiras, nada se fala daquilo a outros povos que não lhe queiram...nada, se agita em meu bastião;
Se o vento leva as palavras de meu confessionário, que a força maior tenha ouvidos...a força regente tenha misericórdia de um indigente, que se precipita ao principiar seus passos na contramão;
Se igreja é coração, bom testemunho teria às feras de passagem fugaz para, com minhas melhores palavras dar, à língua do mordaz que me olha com olhar dócil de maldição...
Que diante de ti nada deseja além do bem...bem, que não se saiba ao certo pra quem, mãos de oração, mãos de conjuração;
Das palavras que nada sei, das oferendas que não ofertei...
Das orações que fiz omissão, palavras que não digo emanam do coração...
Levem, então, ao além sobre gratidão e pecados que não confessei!
Morte que me adorava  me espreitava...espíritos das profundezas que me inpiravam, sombras negras que sobre mim pairavam;
Uma palavra sem voz, apenas eu e tua grandeza a sós..sussurros ao pé do ouvido dos inimigos, que se afastavam;
Coisas inesperadas, como respostas para tudo aquilo que no silêncio da aflição, voz não consegue dizer...
Benevolência da qual me falavam, fatos tão prenúncio de tragédia, em perdão novamente se consumavam...ver, para crer!
Siga sua missão, não olhe pelo retrovisor para visão de passados distantes, recente que não lhe apraz, meu rapaz...
Sei de teu sofrimento, seu de tuas noites sem dormir e de seu tormento...
Sei, das proximidades de uma breve instante, sei das eternidades de uma momento!
Enxuga tuas lágrimas, poupa tua lástima...lança tuas palavras, senhor pretenso poeta, pois por estas, há de esperar alguém mais além do vento...
Persista em sua missão, Eu lhe dou permissão...pois, limpo é teu coração enfurecido, mas infinita é minha compreensão e meu conhecimento;
Sinta meu toque de depuração, de redenção...renova-te...
Siga em paz, pois vida segue e tudo se consuma na sabedoria do tempo, jamais na tua pretensão de que tudo acabou, de que nada resta...
Do teu plano sublime, além do concreto e cimento.



3 comentários:

  1. Se a chuva ainda caia tão fria, se doía a velha ferida e se parecia eterno aquele tormento...
    Era apenas EU, lhe preparando para os melhores planos que ainda desconhece, senhor das letras...pois, lembre-se. EU SOU QUEM LHE CONCEDE ALGUMA RAZÃO EM TEU DISCURSO perdido, alento no fracasso de teus descaminhos. Eu, sou o Senhor regente dos elementos, senhor dos esquecidos e que de mim se esquecem..sublime SENHOR do tempo.


    Por: Deus, através destas pecaminosos mãos.

    ResponderExcluir
  2. Persista em sua missão, ele não escolheu você atoa menino, ...seu coração é limpo, Deus sabe suas intenções e o único que cuida e zela por seu bem estar fascinante é ler algo ássim de uma forma tão sublime. Muito mas muito bom.
    E difícil até de comenta.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.