Visitantes da página

quinta-feira

Amores de passagem.






Por acaso, ainda resta o amor em seu estado puro...ideal, que não se pareça com obsessão?
Da própria imagem, a negação...encontro com outro desesperado, dois destinos em desatino por aí, fingindo perfeita fusão;
Hoje te amo, amanhã finjo que não te conheço...bom motivo, para as músicas de lamentações que ouço repetir de um rádio qualquer...
Boa razão para lágrimas carregadas de nada, que dos olhos caem, enquanto com afazeres comuns facilmente me esqueço e aceito, a imposição de outra jura de uma boca qualquer!
Um amor para ter, para ostentar em épocas de tanto vazio, de um mundo a girar sem propósito sabido, mundo moribundo, vadio...
Onde tudo se encontra, tudo se completa simplesmente no registro momentâneo que olhares e lentes capturam...contudo, nada resta ou presta para eternamente ser;
Pureza de estar, estrelas que sejam vidas boas o suficiente para uma noite somente iluminar...
Uma supernova, tudo se renova no vindouro amanhecer...hoje, te amo com minhas palavras, amanhã meus sentimentos confusos como minhas convicções, me compelem e te esquecer;
Amor plenitude...desesperados em perfeito enlace, laços que roubam vida, subtraem, traindo além das juras...deslealdade unida somente para deixar feridas;
Algo para acreditar, algo para querer...para mostrar;
Algo, para deixar de crer que para si mesmo não se basta, alguém para construir pontes...para com outra pessoa amanhã, fazer a travessia e do paraíso temporário, desfrutar;
Outros destinos, outras mãos...sempre a esperar...
Um minuto de atenção, que imersos quase que completamente no ego, perdidos, cegos...seres por aí sem motivo para ser, ofertando-lhe algo que sabedoria peça para recusar;
Se a ti mesmo não satisfaz, a outro não apraz...
Se, for para ser somente por uma noite e nada mais...que não deixe dúvidas, que não deixe registros que não sejam digitais!
Amor, em estado puro, transpõe o muro das frivolidades de adultos imaturos em desejo pela lascívia, corpos ardendo em desejo por coisas carnais, banais...
Sinto muito, mas se isso de fato seja sinônimo de algo sentir em tempos atuais...prefiro voltar a sentir este "amor", em um tempo chamado por jamais.








2 comentários:

  1. Somente para mostrar...sorria para a foto!
    Amanhã, restará como a ressaca somente, como arrependimento em minha mente...resultante do conteúdo de veneno, deste copo.

    Por: eu.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.