Visitantes da página

terça-feira

Vozes e Verdades: poesias, sonhos...realidade.

CORES PARECIDAS, TALVEZ...NOS OLHOS. PORÉM,POR FAVOR, TIRE ESTA TRISTEZA, MARCA TÃO MINHA DE SEUS  PUERIL OLHAR.


Tentei, pela última vez...
errei uma vez mais, eu sei;
Caminhadas imaginárias em linhas retilíneas de suposta perfeição de ser, que idealizaram para mim...fracassei;
Vendi minha liberdade, entreguei minha essência selvagem em troca de adestramento, aceitei realidades diversas em detrimento de passos trocados errados, abandonei minha viagem...não o fiz somente por mim;
Semente de mim, espera por ter orgulho de minha passagem, à espera por ter algo além daquilo que sejam minhas histórias contadas por outras vozes, histórias distorcidas de sua paternal imagem;
Tentei uma vez mais, perdendo algo além de paciência e saúde que perece pouco a pouco,  à ferro e fogo...ferida para sempre, cicatriz indelével consumindo minha pouca fortuna que seja acúmulo de tesouros de um louco, ouro que não reluz, asas de cera derretendo, derrotando o sonhador lhe fazendo regressar ao chão impiedoso das opiniões formadas, imutáveis sobre um poeta louco;
Perco mais que pareço suportar, ganho menos que daquilo que ao ilustre esquecido há de restar...
tentei,  quem dirá decerto quando será deveras, a última tentativa;
Paguei o preço por sonhar em palavras e versos que se perdem, somente para justificar aquilo tudo que urge e emana da alma pedindo por algo além da sobrevivência,  mas clama por libertação e vida;
Ao tesouro de valor inestimável talvez dirá minha escrita, sobre um peregrino que por este chão caminhou, sentiu...sorriu e chorou...
Alguém que assim tão sujeito aos mistérios que exponham ao iminente perigo de transpor limites de montanhas, desenhar nas nuvens, desdenhar dos normais...enlouquecer, após vencer sua última esquina, exorcizar seu derradeiro demônio, transpor sua ultima colina...
Vozes vorazes, palavras mordazes por aí,  entretanto, dirão...que nada fora além,  de alguém afeito aos delírios e depressão que lhe sujeitam a prisão da cocaina...
Leia, se um dia puder...pois, a voz de um irascível e volúvel ser que sou, jamais se pareceu minha amiga...
Quando quiser algo saber em verdade sobre seu pai, procure por mim num canto esquecido, onde estará sujeito à poeira do tempo meus maiores tesouros, minhas verdades e devaneios...minha escrita;
É por você hoje,  tesouro vindouro...que sonho, e dedico de coração esta e que seja a mais bonita...apesar de errar e ciente estar que errei, apesar desta mente inspirada, altamente perturbada e aflita...
É, cara...seu seu pai pisou sobre este chão,  onde espera que você não sofra o mesmo um dia;
É, criança...se não encontrar meus olhos quando nascer, ignore a tudo...seu pai, foi tão incerto, incógnita personificada, como há de ser a poesia.

2 comentários:

  1. Se havia lágrimas nestes olhos agora, no passado onde por mim, por ti,por vários, norteado por um sonho estúpido escrevia...não se importe com nada disso, afinal...nada há de ser nada para ter alguma relevância, és pureza, és infância...tenha o mundo em tuas mãos, sorria!!!! Lembre-se de teu pai, como alguém que trocou passos errados, porém jamais...como alguém que vendeu sua autenticidade que ao nada o levou, em troca de alguns TROCADOS. Por: Fernando Ordani...seu PAI!

    ResponderExcluir
  2. Filho (a) viu so? Amor o papai faz a ti mais essa obra de arte. Sua chegada é bastante esperada e nos lutaremos para ele não deixar nunca sua escrita. É por você que hoje ele escreve... tenho certeza que será o melhor pai do mundo e a você foi o privilegiado para ser papai dele (a) é porque vc seria o melhor obrigada menino por tudo isso hoje eu quem agradeço mais jaja quem irá agradecer é nosso anjinho ;')

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.