Visitantes da página

quinta-feira

Sobre homens e lágrimas.



Ser polido, polidez...reluzente, translúcida figura sem ofuscar diante dos olhos de teu inimigo;
Ser humano, ser engano...ser limitado, na estúpida pretensão de ser por um dia, maior e mais profundo que um oceano...
Quando um homem chora, não é necessariamente por sua capacidade pueril de adormecer e sonhar que foi-se embora;
Seria uma vez mais por sedução pelo canto da sereia, seriam seus projetos tornando-se areia, por entre os dedos escapando...coisa líquida que se evapora;
Sonha com lutas rumo à tua redenção, sonha-se com épicas batalhas...
Não se imagina, contudo...que luta agora é somente para reparar um pouco de tua pouca dignidade que uma vez mais perdeu para si mesmo, em contendas com canalhas;
Demônios de si mesmo, demônios dos outros...até para conjurações, maldições deveria de haver restrições, para que de inferno não tivesse muito este mundo e de paraíso...
Restasse-nos tão pouco!
Um homem clamava por sanidade...a voz da suposta sabedoria humana, lhe deixando um pouco mais louco;
Um homem clamava por voz...vozerio, brados o emudeciam pouco a pouco...
Alguém pedia por paz, por piedade...lhe trouxeram a víbora embalada em laços perniciosos, como presente para quem algo de bom que surpreendesse, esperava;
Do céu, nada há de cair senão imitação dos olhos, goteiras d´água;
Se espelho da alma se faz nos olhos...pobre do homem que lhe ofereceram veneno em seu desespero, pois cegueira agora é o que se vê de suas pupilas dilatadas;
Quando um homem chora...não se importe, dê as costas como de costume, vá-se embora...
Afinal, se chora é frivolidade o fundamento de seu pranto, afinal...se fosse deveras um homem, não viria a verter águas, rios de dores mundo afora!
Mudo, agora...sua essência, intocada prevalece;
Siga vivendo sua vida, homem...siga, pois seguir é tudo o que lhe resta, quem sabe não seja apenas o que merece...
Vista teus sapatos sujos, conviva com teu fétido odor a exalar, suporte o terror que aterroriza somente tua hora tão sagrada de ninar...
Hoje és homem e chora...lembre-se daquele espelho que mostrava olhos cintilantes de menino outrora...
Deite-se, fim do pesadelo que se vive acordado, liberte-se de seu desespero , pois quem sabe...
Embora seja assim tão falho e humano, não lhe resta algo para sonhar?





Um comentário:

  1. "Esse Meu Rosto Vermelho E Molhado É Só Dos Olhos Pra Fora Todo Mundo Sabe Que Homem Não Chora..." - Frejat.

    Sabe, nestes momentos algumas velhas questões retóricas voltam à tona..."Quanto vale um sonho?" "Vale a pena sonhar?"...."Quanto vale uma vida"?
    Sinceramente, o silêncio é para mim questão dialética...sinceramente, gostaria de saber se por SER HOMEM E POBRE DEMAIS PARA SER LEMBRADO, ainda sou digno de se notar.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.