Visitantes da página

quinta-feira

Nós, para desatar.

Você não teve piedade de nós...não dançou naquele compasso, não descansou sem fechar os olhos, tua cabeça em meu regaço...
Fez de nós, singular...fez desatar, fez desatino, testou limites de coisas que jamais deveriam se testar;
De nossa história deixou até mesmo uma linha pra depois, de nossa tela sequer o esboço de um traço...
Em meu abraço parecia não pertencer, incômodo por demais se parecia para ti, aquele exíguo ou demasiado largo espaço;
Em meu ardor, parecia não entrar em ebulição...parecia fria e distante enquanto me dispunha a ferver...
Tudo se foi, nós se desatam e se convertem em destinos separados...caprichos estranhos sentem saudades daquilo que sufoca e não deixa viver...
Não morrer por sequer chegar a nascer, nossa paixão é caso passado, história desinteressante que insanidade inventa e ninguém queira saber!
Nosso amor degustava como açúcar amargo, no princípio de uma manhã que pedia por algo doce para que nada disso fosse passado...caso pensado?
Foi o vazio que não completava a metade de um copo meio cheio, foi ausência de luar em um céu sem estrelas e escuro...foi delírio ruim, devaneio!
Não regressa aquilo que não completa, não se recicla aquilo que não presta...
Nosso amor foi assim, sequer chegou a ser para dizer se foi bom ou se foi ruim;
Se foi, amor...singular agora faz sorriso estranho em cada um de nós, talvez tenha sido melhor assim...
Nem todo princípio se parece com sonho, todo pesadelo deve, entretanto, ter um fim!



5 comentários:

  1. "O nosso amor a gente inventa...pra se distrair...e quando acaba a gente pensa, que ele nunca existiu" - Cazuza.

    Prometi mil, ao menos, certo? Então...espero que apreciem mais uma "historiazinha" de amores com finais previsíveis....rs.
    Abraços.

    Fernando Ordani.

    ResponderExcluir
  2. Não regressa aquilo que não completa, não se recicla aquilo que não presta...
    Demoro se faltar amor agente inventa, renova faz acontecer :)

    Perfeito não paraaaaaa precisamos de ti....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe benhê....então, você sabe que agora sou assssssim (língua presa), sabe de minha condição...
      Maixxxx poesia? kkkkkkkkkkkkkkkk
      Valeu!

      Excluir
  3. NAOOO você não existe kkkkkkkk muito maixxx por favor menino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, às vezes posso brincar de ser alguns...será que alguns podem brincar de ser eu? Arrogante? Quem??????
      Acha! Imagina...somente a acidez necessária, na dose PRECISA! rs

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.