Visitantes da página

sábado

Na verdade...é uma vergonha.



Na verdade, é uma vergonha...embriaguez do álcool, fala fétida dos hipócritas condenando a maconha;
Na verdade, é uma vergonha...ter de pensar que direito aqui vira sonho, e custa caro pagar por aquilo que se sonha;
Na verdade, é uma vergonha...respeitar horários de otários que não te respeitam, receber salário que sequer cubra as tuas vergonhas!
Na verdade, é uma vergonha...muito se retira, reforma é falácia que arrasta as massas...pelo "quinto" que ainda lhe cobram, escassez e precariedade é o que se veja daquilo que se reponha;
Na verdade...nem sei o que pensar, pois também sou burro, alienado, condicionado somente a obedecer, jamais me deparo com soluções...mas, tão somente problemas ao raciocinar...
Na verdade...reparo nas flores, esqueço-me por segundos dos horrores...
Aquela arte pintada em um muro num canto de amargura escuro...por alguém inspirado, com alma ou corpo ferido, vivendo à margem de um inferno e falando de amores;
Na verdade é uma vergonha...liberdade dos normais desamparados, vigiada por facínoras fascistas, fardados e armados...
Vergonha vender o orgulho de tuas vestes, o orgulho de ostentação de teu status social, de teu cargo...
Pelo dinheiro ceifeiro de vidas inocentes, miseráveis senhores se prostituindo por alguns trocados;
Na verdade é uma vergonha...vida que vive à margem passeia algemada de camburão, criminosos de alta classe passeiam de mãos livres, na primeira classe de um avião...
Na verdade, vergonha na cara é o que falta para quem escreve tudo isso...
Na verdade...talvez, vergonha também seja aquilo que falte para quem leia e simplesmente creia ser absurdo escrito por suposto burguês prolixo;
Na verdade, é uma vergonha vossa ótica deturpada de realidade e afeição pelo raptor, masoquista sentindo prazer com açoite, sociedade estranha saciando sua sede com alheia dor;
Na verdade...deveria estar perdendo ou ganhando algum tempo com mais flores, cores e amores...meu falho intento de fazer poesia;
Perdão...talvez não fosse isso que eu queria, vergonha é o que sinto e deste sentimento, não saem palavras inspiradas que não sejam pela realidade cinza...
Coisa que jamais há de soar como obra literária digna por ser chamada por coisa bonita!




3 comentários:

  1. Na verdade, é uma vergonha...sem mais!

    ResponderExcluir
  2. Fatoooo bem pontuado existem coisas que deveriam ser vista com mais prioridades e ser analisadas com mais cautela não tapa o sol com uma peneira mínima porque será inútil.. perfeito bom dia menino :)

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.