Visitantes da página

terça-feira

É permitido sonhar.



Pedras preciosas, formas sinuosas, órbitas coloridas com a cor de safira...ilha paradisíaca formosa;
Mares, propriedades tão minhas, cor de piscina que remetem às esmeraldas...
Visão onírica de realidade que não minta, fogo brando que tatua tua marca na pele, suave é a chama que visão de paraíso ilumina...enquanto tudo queima, nada se sinta;
Embriaguez, sensatez...lucidez em pinceladas impressionistas de natureza impressionante, exuberante...
Coisa real, coisa abstrata, visão efêmera na eternidade de um breve segundo, olhar de relance;
Realça cor e luz, pedras preciosas, formas nuas, insinuantes;
Tão perto de um pensamento, tão distante da visão...realidade se constrói ao redor de vil andante vagabundo em concordância com a imaginação...
Inspiração, corpo sente...mente consente, ausente ser livre em meio à multidão;
Ascender aos céus sem deixar o chão...pedras preciosas, safiras, esmeraldas, formas de donzelas sinuosas agora, ao alcance do toque destas calejadas mãos;
Loucura há de ser por uma eternidade padecer, quando liberta se diz desde a concepção da tua condição;
Loucura seria saciar a sede de uma insana e controversa sociedade, correndo contra, quando poderia caminhar em favor ao vento...preso a padrões e a ponteiros que não obedeçam o seu tempo;
Natureza pintada em tela, minha dama de olhar de esmeralda, quiçá seriam safiras...minha musa tão bela, me espera!
Renuncio à pouca quantia de sal que me caiba, renuncio aos desígnios da fera...
Renuncio a tudo que não seja ser humano em sua essência, para viver contigo...atravessando cidades, mares, olhares, rumo ao nosso encontro na ilha mais bela;
Há presente esperando por ser somente mais um dia, há coisas esperando uma oportunidade para que sejam eternas...
Há ternura, há felicidade e sonho em realidade, embora prevaleça nada além de projeção de frustrações, nesta cruel selva de pedras!
Embriaguez tão lúcida me consome...me leva ao distante, me revela fotos de fatos que ainda não vi, me mostra o que há além daquela colina, além dos horizontes...
Me conceda o prazer de seguir adiante sem olhar pra trás, enquanto tudo o que não importa some sob passos de certeza de meus pés, vai ficando para sempre...para longe!





2 comentários:

  1. A vida chama, para onde placas não indicam, para onde coisas líquidas e certas não solidificam...
    Para onde aquilo que seja pureza, ainda seja bom e virginal tal qual à natureza que desconheça.
    Sem asas para voar, com mente livre e pernas para caminhar...ande rumo à tua liberdade, se necessário desapareça.

    P.S: Cansei...hehehe.


    Por: FERNANDO ORDANI!

    ResponderExcluir
  2. Inspiração, corpo sente.. a mente se entrega e vibra a celebração de algo tão surreal para entrar junto a poesia e sonhar junto com você, coisas magníficas que se qualifica em palavras escolhidas a dedos para ser lapidada por um cara que escreve? Não pelo ao contrário por aquela que deixa escrever, mais um presente dado a ti. Inspiração e um sonho que não ficará em um site e sim em um livro, porque o sonho de ser ESCRITOR somente Deus não somente te escolheu como deixou para seu dom fazer aquilo que sabe de melhor esse é outros e hoje estão perfeitos

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.