Visitantes da página

quarta-feira

DESAGRAVO.



Alguém emudecido, rosto enrubescido exposto à luz de suas vergonhas...estranha presença na platéia;
Em devaneios, quimera...lobo a contentar-se com caças solitárias, sempre distante da alcatéia;
Mistura que nunca deu liga, figura tragicômica para qual quase ninguém liga...
Nobre ou descartável por demais, incógnita fora de um jogo sem saber sobre vitórias ou derrotas, sem saber sequer sobre as regras;
Palhaço não seria...desprazer causava àquela distinta figura quando alguém dela ria, quase que sempre à revelia...
Revelava-se volúvel, revela-se em um olhar...revelava coração para quem tivesse nada além de desejos ocultos de lhe matar;
Uma palavra, o tinha nas mãos...influenciável, vulnerável impúbere, jovem rapaz a questionar do existir, sua própria razão;
Cicatrizes em seu corpo, marcas de um tempo que como forma estranha de castigo se repetia...passado se fazendo presente, futuro previsível, tudo em perfeita desarmonia;
Superando coisas calado, motivação para troça...motivo para orgulho ou estranho incômodo para malícia que o desvendava em pouco tempo, caminhando ao seu lado;
Guerreiro, forte...marcas e suor de valor inestimável, estranha força que superava expectativas dos olhares da inveja;
Guerreiro, incauto, inculto...figura por demais ignóbil, patética, fora de padrões de estética a travar contra si mesmo, as maiores de suas guerras...
Não sei ao certo o por quê, mas direcionada aos meus ouvidos, sussurrava despertando sentidos outrora adormecidos, aquela brisa suave e distinta que soprava naquele dia;
Não sei, decerto de onde era advinda aquela voz que ouvia...
Somente sei que algo para mim sorria, o Sol mais intensamente brilhava, azul naquele céu cintilava...
Coisas que jamais sentira, sentia...soavam verdades por demais para que fossem mentiras...
Algo comigo falava, mensagem do além decodificada...jamais pensara ser forma manifesta, escrita de esquizofrenia!
Perdão, se me perdi em algum ponto...se onde eram reticências finalizei o conto...
Perdão se me perdi em coisas tão sublimes sobre as quais eu não sabia;
Perdão...lobos feridos não costumam saber muito sobre coisas do coração, senão dos motivos que lhe façam uivar solitário em noites sobre uma colina...
Perdão, lobos nada sabem sobre coisas que remetam ao etéreo, fantasia...lobos, jamais saberiam algo sobre poesia!
Não sei ao certo, nesta confusão de sentidos, como me sentir...se fiz sentido ou somente deveras fui palhaço por longo tempo que se estendera por longo prazo, além do que queria...
Não sei ao certo se fez sentido em palavras este sentir, não sei sequer se devo desculpas ou se algo por este motivo o destino me deve...
Somente sei que nada sou, senão um cara atrevido...entre o ávido leitor, longe da excelência de um exímio escritor...
Fui somente, reitero...UM CARA ENTRE MAIS LÁGRIMAS QUE ME DESSEM MOTIVOS DO QUE SORRISOS, UM CARA QUE ESCREVE!





6 comentários:


  1. Prazer...perdão, misericórdia, ao sublima que porventura não soube interpretar, se minha missão era deveras encantar... Sou apenas um pobre rapaz, sem necessidade de auto-depreciar, pois a vida assim, o faz por mim. Sou parte indivisível daquilo que nunca quis partir...sou o uivo que incomoda aos ilustres, quando ninguém queira ouvir. Prazer e muito obrigado...fui e talvez ainda seja o Fernando Ordani. Muita gratidão por fazer valer a pena meu breve existir...que seja válido ao menos metade de tudo isso, para que metade de mim não se sinta por completo um palhaço e possa com alguma satisfação, voltar por sempre ser VERDADE, a sorrir

    ResponderExcluir
  2. Tá eu não devia estar acordada mais acho que sentia algo enquanto dormia e eu estava certa. Sentia algo sendo dito de uma forma que da até borboletas no estômago, é perfeito oque escreve, sublime surreal e não falo isso para te agradar e não querer que pare de escrever muito pelo contrário se tiver que dar um tempo tem que ser dado mesmo. Não é desistir, mas também não é tentar ficar um pouco tranquilo, e nunca deixar morrer isso que você conseguiu contruir Fer suas separações, metas.... são muitas coisas eu sei mais, de alma aberta desejo a você sempre MUITAS FORÇAS :") PARABÉNS POR TUDO e MUITO OBRIGADA POR TUDO, VOCÊ SEMPRE SERÁ O MELHOR PARA MIM S2...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joice MARTINS! A mãe do meu FILHO, a pessoa que tenho orgulho de chamar por amiga e que me encorajou a COMEÇAR tudo isso.
      Traduzindo...você, foi a responsável por dar vazão àquela nuance desconhecida até então do Fernando que em mim se manifestava...ETERNA GRATIDÃO, GURIA!
      Eternas sejam nossas memórias, verdadeira seja de cada qual, a alegria!

      Excluir
  3. Respostas
    1. Muito obrigado, estimada leitora...ah, TIA, dane-se! kkkkkk
      Valeu! ;)

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.