Visitantes da página

sexta-feira

A neve, que não vi...



Na tenda onde não lhe dei abrigo, onde fogo não fiz...nada aqueci, um pouco de mim deixei na certeza que lhe perdi;
Na cegueira da neve que não vi, nevoeiro e neblina densa ...
Flocos de algodão era o que caia do céu,  vestindo sobre nós,  da solidão o véu dos convictos acerca de tudo...
Aquilo que a mente rejeita, mas no passado recente,  bem como no presente... ainda não pensa!
Congelando a alma...geleira paradoxo, queimava pele e memórias, gelo paisagem aprazível para meus olhos, frio de realidade me arrebentava os ossos e roubava a calma;
Lona de solidão e ilusões, palco vazio...ecos na platéia, lágrimas de um saltimbanco, agora sentado em um banco em um canto triste do mundo, sentindo frio; 
Visão distorcida por órbitas navegantes em mares ao divagar, sentindo tudo aquilo que desejava ver de perto,  mas desta forma não queria...
Visão de tua figura fantasmagórica ao esvanecer no horizonte...não era inverno de neve, mas inferno de fato que fere, o lugar para onde tudo que cegava,  me conduzia;
Visibilidade comprometida,  descompromisso agora selado, neste chão gelado que congela a última lagrima por nós caída...
Ainda não cicatriza, faz calor talvez onde esteja, faz frio aqui onde subsisto e teu espectro...como bom alento aos loucos,  junto a mim fica;
Dureza de inverno eterno, penúria neste inferno onde que se parecia líquido e certo, se parecia com sonho, solidifica...
Com neve e seus encantos,  não mais hei de sonha, pois na geleira...perdi algo além de amor próprio,  perdi para mim mesmo e já não me importo sobre nobreza ou pecados que condenam, ou depreciam...dignificam!




2 comentários:

  1. Um dia, vou colorir meu sonho de branco assim...um dia, te espero no plácido a que remeta esta aparente paz, para habitar e se aquecer nesta lareira solitária, imaginária...junto a mim!
    Nesta neve que sonhei, porém...de perto, nunca vi.


    Por: Fernando Ordani.

    ResponderExcluir
  2. Nostalgia de alegria sentimento bom como se tivesse participando dessa poesia, um lugar que nunca estive mais e como se fosse um lar que ha vivo.... oque dizer além de excelente, perfeito? Pra mim perfeito por que além de encanta alma me faz sentir o coração.... parabéns menino ;)

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.