Visitantes da página

segunda-feira

Era o plano.



O plano nascido dos sonhos...idéias tomando forma pedindo espaço para nascer;
Plano, que podia ser bom apesar de soar estranho...plano que sempre será dúvida até que se faça acontecer;
Viver ao sabor do acaso, remando contra correntes ou em favor de todo vento...viver sem saber por quê, livre ao léu, solto ao relento;
Sem compromissos assumidos, sem necessidade de afirmações ou datas em futuros tão incertos...prazos para que sejam cumpridos;
Saborear com desgosto o descaso alheio, porquanto tente trazer à tona teu sonho disforme, para que seja plano...plano a ser colorido, concluído;
Pode ser que dê certo em um mundo de incertezas, pode ser somente prenúncio de naufrágio em um mar imenso de perigos e belezas...
Pode ser alegria, porém estranho será viver sem sonho, ainda que jamais seja concreto...será decerto resignar-se com tristeza;
Era um plano, entretanto, estranho...plano a conduzir por caminhos tortuosos, parecendo não levar a lugar algum;
Plano, cego e inconsciente, segue sem alternância de rotas, sem novas propostas...sem pensar em amor singular, embora amar se restrinja ao amor que se resume somente a um;
Ao menos é um plano..,ainda que não compreenda, ainda que para novas oportunidades cegue os olhos e não aprenda...
É um plano que se assemelha com engano, pela vida escolhido...quando tu, não dispõe de nenhum outro caminho que não seja o mesmo, por ser sempre repetido;
Se valeu a pena...só se saberá se no crepúsculo de um existir, valeu a pena viver teu plano que era sonho...
Ou, ao menos ter sonhado algo diverso da realidade que não se tenha escolhido. 


 

Um comentário:

  1. "Sonhe somente...afinal é grátis e é somente seu. Se não der certo, se viver simplesmente no plano das idéias lembre-se: é sonho seu e para ser sonhado basta ser singular sem transparecer aos demais teus planos, necessariamente."

    Por: Eu.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.