Visitantes da página

segunda-feira

Tempo Perdido






Não há mais tempo por se perder, pois muito neste tempo exíguo de meu existir já foi perdido;
Não há palavra por se omitir...há anseio, há ímpeto que não deseje ser ponderado ao extremo ao ponto de ser contido, há algo a ser dito;
Em palavras que sejam transcrição de perfeição, perfeição onírica de minha, somente minha perfeita utopia...algo talvez resta a ser escrito;
Um sussurro no ouvido, inspiração repentina que se faça imperativa senhora em linhas tortuosas de minha vida;
De desventuras o escárnio, pérolas oriundas de lágrimas de dor e lacerantes...abertas feridas;
Algo que dê sentido ao tempo, algo que dê um tempo no tempo para ser digno de ser memória eternizada, em telas jamais pintadas...por mãos pecaminosas escritas;
Algo que valha a pena, algo que fosse digno de teclas...de tinteiro e de "pena"...
Autopiedade, saudade...matando mágoas no peito com dose agridoce de deja vú em cenas tão iguais e pouco distintas, em sutis detalhes e requintes, repetidas;
Penso se estou de acordo, penso se sonho faz sentido para ser sonhado quando acordo...
Não sonho em acordes, sonho em letras que fossem visão aprazível de verdade que durasse para ser imperecível ante as intempéries do tempo...
Coisas sobre amores eternos, abraços supostamente fraternos...coisas, que jamais deveriam ser cobertas pelo pó, ou estarem sujeitas ao esquecimento para onde levam os ventos;
Logo, todos os dias quando acordo...não me importo sobre o tempo que passou, pois ciente estou de que tenho quiçá pouco tempo...
Relógios implacáveis correndo ou parando contra tudo o que seja mim, concedam-me somente mais algum momento...
Não há de paralisar aquilo que não se paralisa, não há de fazer diferença a quem esteja indiferente...contudo, talvez seja suave brisa de inspiração e expiração quase que derradeira, capaz de mover um velho moinho de vento;
Em razão de meus anseios ou dissabores tão pessoais, mundo não há de parar, pessoas não se interessam por aquilo que seja necessário ser visto hoje, mas espere pelo amanhã por ser escrito;
Não, reitero...jamais, não obstante todos os pesares, não foi tempo perdido.



"ENTÃO ME ABRAÇA FORTE...E ME DIZ MAIS UMA VEZ QUE JÁ ESTAMOS, DISTANTES DE TUDO..." - RENATO RUSSO.


3 comentários:

  1. "ENTÃO ME ABRAÇA FORTE...ME DIZ MAIS UMA VEZ QUE JÁ ESTAMOS, DISTANTES DE TUDO...TEMOS NOSSO PRÓPRIO TEMPO..." - RENATO RUSSO.

    Até um dia desses, amigos! Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Temos realmente aquele tempo no qual deixamos sentimentos envolver-se com a razão, ser ou não ser, nos escondemos com medo do mundo, razão sem emoção.... transparecer erros, o fato que nos faz ter receio.
    Receio também de acreditar que nada será perdido.... quando na verdade pode sim, ser.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.