Visitantes da página

domingo

Primeiro amor.



Deusa demais para ser mero objeto em meus sonhos, humana demais para me causar medo...
Vontade de lhe ter por um segundo, vontade de enfrentar meus medos, eternizar nosso carinho, em um entrelaçar que se parecesse eterno de dedos;
Sete ou oito anos de idade, não me recordo ao certo...teus olhares de menina;
Olhos cor de mel ofuscavam os meus assim tão claros, que com tua figura tão delicada e angelical facilmente rochas se derretiam, gelo se liquefazia...tudo, se fascina;
Tua inocência sem nenhuma pretensão despertava sentidos em mim desconhecidos, sentidos proibidos...
Simplesmente por serem humana descoberta de libidinosos sentidos...
Precocemente, precursores de devaneios, sonhos e anseios...
Na ânsia por tocar sua alva pele com minha quase inocente malícia, sonhos perigosos e sem sentido; 
Para aonde eu fosse, tua imagem em minha íris jovial e colorida refletia;
Em meu peito, paixão infantil e inocente...lágrimas em noites de solidão sonhando em lhe tocar seus lábios, infantil forma de pureza de amor que me consumia;
Naquela dança, em minha timidez tão proeminente, notória...timidez motivos para troça, eu me recolhia;
Naquela dança, ao vê-la abraçar um outro...descobri sem querer o que era ódio, o que era amor que se ganhava e, em um dia somente, se perdia;
Ainda me lembro, em noites de solidão com um sorriso que não oculta uma teimosa lágrima que persista em de meus olhos escorrer por melancolia...
Quando viver valia a pena, quando amar não era pecado...

Quando desejar coisas estranhas que não se compreendia, havia consciência quase inconsciente, que desse conta deste recado;
Ímpetos...sonhava eu, tímido garoto em minha doçura de um tolo em simplesmente sua mão, sem pretensão segurar...
Passei anos sonhando, vi outros contigo meu sonho realizar;
Não sei por onde andas, após tantos anos...se parece com ontem nosso platônico jeito de corresponder um amor que se sonhava, enquanto havia possibilidade de realizar...
Brilha onde estiver...meu primeiro amor, em uma estrela teus cabelos claros e tua face imaculada, do menino por vezes ainda me sinto...
Sinta um beijo que seja leve brisa, em tua face como mensageira...de mim, enviada para não se sabe onde, te levar;
Primeiro amor é algo divino demais para se esquecer, é algo sublime e sempre gratificante por demais para se recordar.



2 comentários:

  1. "Meu primeiro amor, o meu coração...bate por você, venha me fazer perder o medo..." - Sandy e Junior...
    Parece que foi ontem, parece que não foi. Parece que foi algo que deveria ter sido ou somente aprendido, para ser lembrado como algo que tão lindo que se foi.

    ResponderExcluir
  2. É uma pena que seja real né menino? Li uma vez uma frase mais ou menos assim.... "O amor nasce na infância, onde ainda a inocência se faz presente de pequenas coisas, vive delas e por elas às vezes morre, quando não se vinga as melhores lembranças se faz presente para além da eternidade."
    Assim eu também penso, e essa menininha ainda se lembra de você, e a sorte de ter tido um sentimento tão belo quanto o de vocês...



    Muito bom, dia produtivo, idéias e inspirações que forma mais obras, parabéns você merece o melhor sempre porque sou testunha que tudo que faz é de coração.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.