Visitantes da página

domingo

Poesias e realidades.

Deveras, somente quero saber sobre o que possa dar certo, embora soe assaz verdadeiro e pesado;
Sorrisos mundo afora serão lindos, eufemismos atenuando o fato irrefutável a ser negado...
Vidas por aí pedindo sem voz, clamores afônicos por piedade...mundo será belezas, mas mudo suplica o ser humano de joelhos por piedade;
Palavras não serão sempre o mel que lhe apetece, mundo também se faz a mais expoente forma de crueldade...
Mundo de imundices facilmente se esquece, de toda sorte de poesia e belezas...parece ansiar em um quarto fechado para chorar, por caprichos, frívolas vaidades;
Lembramos de nos esquecer quando não se suporta, quando sociedades sem coração lhe negam uma chance, lhe fecham no rosto com um escarro impiedoso...uma porta;
Lembramos da linha retilínea da teoria, porém nossos passos anseiam por uma linha fora de padrões...um pouco mais torta;
Falamos sobre amor em prosa e verso...versos serão lindos, mas serão prosa infundada para este doentio universo;
Entusiastas do carinho em palavras, disposto a sentir toda forma de dor para que estas...tragam não somente do inconsciente ou onírico, do etéreo tão perfeito as devidas palavras!
Palavras imperativas de quem saiba sobre parciais ou quase plenas verdades, palavras serão o açúcar de seu café, mantenedoras paliativas para tua abalável fé...
Porém, palavras serão somente palavras...sem sentido se o mundo fosse perfeito, escritas para arrancar sorrisos e suspiros, mas sem se esquecer que também serão necessárias lágrimas;
A poesia dos poetas vive, o mundo lentamente o sonho do sonhador sufoca e mata...
Palavras são doses necessárias ou desnecessárias...para aquilo que seja humano permaneça a sonhar, persista em crer sobre se apaixonar...mas, palavras...
Também hão de ser necessárias para alertar sobre cuidados necessários, sobre a verdade feia sobre a qual muitos prefiram a cegueira...para que os olhos de quem queira estar atento, se abram!



Um comentário:

  1. Ser dócil quando o mundo peça, saber amar quando alguém necessite e a circunstância não impeça...ser leão ávido, sagaz e implacável que anteveja aquilo que lhe destrói, pregando no próprio destino cretino...uma peça que este mundo cão, incessantemente PEÇA!

    Por: Fernando Ordani.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.