Visitantes da página

quarta-feira

Pão, em todas as mesas...

Mesmo que não haja alimento em minha mesa...mesmo, que sequer haja mesa, peço pizza;
Mesmo que haja ignorância e cinismo sentado, observando com sorriso lacônico de soslaio, a gente não liga;
Mesmo que haja najas, víboras...alimento aos pobres, o verdadeiro Deus há de prover, pois da pureza do incauto inconsequente, ele não duvida...
Mesmo que não haja nada mais, nada mais que valha para que em favor ou contra, tu ajas...
Há de existir alguma luz que indique melhor saída;
Na mesa há certeza de hipocrisia, em meu interior um estranho vazio sobre tudo aquilo que acreditei um dia;
Mas, questões fisiológicas são assaz imperativas...senhorita, por favor mande assar e seja breve na entrega...
Pernas de fraqueza já titubeiam...fome, não obedece ponteiro ou caprichos e tem pressa!
De fome, pessoa também se faz aflita...
Na mesa, há certeza de tentativas de pressão psicológica, provocação estúpida, agora inócua...visão de desagradáveis a ser esquecida;
Que bom, que ao menos para os malfeitores esquecidos há plástico que pague por comida...
Que bom que para os facínoras como nós, nesta noite não há mesa...mas, há sobremesa e pizza!
Ainda que haja complicação, e complicado sempre foi por assim ter de ser...simples, a gente sorri e descomplica;
Desmistificar, sorriso tolo quando há desgraças por demais para não se lembrar, falta o papel...mas, terá o plástico para pagar...
Ainda que tudo se perca, ainda resta algo...e este algo vale a pena para, por aqui, ainda restar;
Ainda que nada mais reste, tudo seja decepção e ruínas...há boa conversa, e pizza sem uma mesa de hipocrisia para celebrar!
Se é, que haja motivos para algo nesta insana realidade que vivo e compartilho, que seja digno para celebrar...
Impossível não esquecer, impossível fingir que nada houve e uma vez mais ignorar;
Há mesa para vocês, para mim há mês e com coisas muito além de papel, pecados paguei e dias ainda restam para penar...
Restam, para fazer falta e faltar!
Há este quase nada que me resta para usufruir e compartilhar...essa noite tem pizza, amanhã...
O Deus dos desamparados, há de providenciar;
Sobre viver assim, sobre assim sofrer...quando tudo poderia diferente ser...
Somente digo e repito...viver à margem, sentir...ainda que seja a mais  cruel forma de fazer doer, fará lágrima cair...
Fará, sobretudo, poesia resistir e nascer!








Um comentário:

  1. Certos fatos dispensam, sequer merecem alguma menção ou comentário.
    Aqui fica o registro, que encerra tudo, ou...nada disso.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.