Visitantes da página

sábado

Depuração (Incensos Acesos).


Acesos incensos, chamas lentamente a se consumir com minha exígua paciência, chamar...emanam dos jasmim, do sândalo que perfuma ares contaminados com depurativa essência;
Incensos acesos...não sei decerto qual mundo me liberta, não sei à qual corrente de loucura estou preso;
Ancorado em porto inseguro, navegando em embarcações frágeis com esperança de avistar o iluminar de qualquer farol no horizonte aceso;
Incensos acesos, bons fluidos...liberta a alma, desfaz carrancas de semblantes cansados, regressa temporária calma...
"Teje" preso! O que andas respirando...é algo ilícito que liberta, seria algo que transcenda minha limitada compreensão de parvo eleito pela lei como guardião de interesses daquilo que não presta? 
Subitamente de devaneios saio...lentamente, o divagar de meus olhos a buscar por uma nova idéia, em direção que ninguém compreenda regressa;
Pensamento sufoca, pensamentos não cessa...pensamento perturba rotina perigosamente, perturba noites quando até mesmo sinapse ou voz da normalidade se cala, onde tudo sossega;
Inspiração é irresponsável, é amante imprevisível que meus instintos obedecem e, sem se importar com a hora que adiante avança e não cessa;
Se parece com algo que meu próprio subconsciente ou anseios por notoriedade peça...quiçá, do destino uma dádiva que lhe pregue uma inesperada peça;
Incenso a se consumir, perfume que inebria...pele, poros, pelos, tudo por um quase derradeiro momento se arrepia;
Pouco sei sobre loucura...razão, não compreende quando âncoras impeçam movimento, lhe façam na mente bloqueio, lhe faça tergiversar acerca da idéia que principiara, quando algo ainda dizia;
Pelo somente alguma proteção que não seja véu com cheiro de morte....peço apenas, por alguma luz que não seja chamado para o além, peço em vida assaz destruída por um pouco de sorte;
Não deveria, deveras...pedir por nada, pois pedir há de denotar fraqueza daquele que se julgue rocha quase que inabalável, com peso considerável e consistência para que se diga forte;
Contudo, água e vento parecem ser implacáveis e prevalentes elementos...se sou rocha, serei sedimentada...serei brevemente areia, destruída em repetição que cansa...
Sobre sempre estar exposto à própria sorte!


Um comentário:

  1. "Ancorado em porto inseguro, navegando em embarcações frágeis com esperança de avistar o iluminar de qualquer farol no horizonte aceso;
    Incensos acesos, bons fluidos...liberta a alma, desfaz carrancas de semblantes cansados, regressa temporária calma...
    "Teje" preso! O que andas respirando...é algo ilícito que liberta, seria algo que transcenda minha limitada compreensão de parvo eleito pela lei como guardião de interesses daquilo que não presta?
    Subitamente de devaneios saio...lentamente, o divagar de meus olhos a buscar por uma nova idéia, em direção que ninguém compreenda regressa;
    Pensamento sufoca, pensamentos não cessa...pensamento perturba rotina perigosamente, perturba noites quando até mesmo sinapse ou voz da normalidade se cala, onde tudo sossega..."

    "Âncora...vela...qual me leva? Qual me prende?" (Mapas do acaso - Engenheiros do Hawaii).

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.