Visitantes da página

quarta-feira

Deixe o vento soprar...deixe, a voz calar.




Deixe o mundo lá fora, agora...seque suas lágrimas, sinta a leve brisa levando a ti palavras, palavras que costumavas ouvir de mim;
Deixe tudo pra lá, deixe o amanhã ou mais tarde por chegar...permita-se, ser mais que um meio interesse desinteressado, para que nossa história jamais tenha fim...
Quando a noite veste o véu, quando azul se faça cinza no céu...quando a chuva cair e com tuas lágrimas se confundir;
Serei eu talvez, propositalmente assim fazendo, para te lembrar do quão importante era o teu sorrir;
Quando no céu aquela distinta estrela para ti brilhar, seja em noites escuras sem lua...seja em noites de pleno luar;
Nuances de mim por ti desconhecidas, chegando lentamente como gotas de orvalho...para que até o fim de teus dias, algo novo sobre nós haja como surpresa para lhe recordar...
Que foi belo nosso existir, que foi bom nosso amar...
Fosse sentados sob o parco iluminar de um banco qualquer, fosse à margem sonhando com desenhos no céu à beira da imensidão de um imenso mar;
Dois seres, sendo para existir tão somente como um...distintas vidas agora, uma em vida de saudades chora, outra a observar do desconhecido que seja paraíso ou lugar algum;
Quando o vento sopra onde eu não mais esteja, quando teus olhos espectro de minha ausência...tão somente solitários, agora vejam;
Não te aflijas, vida para ser vivida assim tão curta, fora feita...
Eternidade de nós, em histórias tão abstratas ou oníricas...elementos da natureza somente em teus ouvidos a sussurrar;
Histórias sobre nós, o que seja digno de eternidade, jamais com um ponto peremptório imposto pela vida há de se acabar...
Deixe o mundo lá fora, deixe as portas abertas para bons fluidos, bom espírito que seja o meu em tua face quase a lhe tocar...
Deixe o coração falar, deixe a voz calar...deixe naquele velho rádio, uma canção nova ou velha que seja sempre nossa, por mim neste momento em versos, embora distante...novamente, ter a honra de lhe cortejar.




3 comentários:

  1. Simplesmente...forma eterna de se amar.

    ResponderExcluir
  2. Meu DEUS que coisa perfeita.....

    " O AMOR NÃO SEPARA, NÃO VÊ COM INDIFERENÇA, ELE CUIDA E OFERECE CARINHO, É ÚNICO.
    O AMOR E MAJESTOSO E INCONDICIONAL, UM DOM. NÃO UMA PALAVRA A SER USADO FUTILMENTE OU CONFUNDIDA COM PAIXÃO, AMOR GERA VIDA, NÃO A MORTE, NÃO SE ESCOLHE COMO A COR DE UM OBJETO, SE CONSTRÓI COM O TEMPO, O AMOR NÃO E TEMPORÁRIO É PARA SEMPRE O AMOR É O AR PARA QUE A ALMA POSSA VIVER, E NA ETERNIDADE VENHA A ESPERAR PARA QUE MAS UMA VEZ POSSA ESTAR JUNTOS S2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joice Martins! Estarrecido...atônito! Comentário poético e lindo!
      Perfeição pelo visto, está em tudo que seja transmitido neste vil intuito, por aqui.
      Obrigado sempre, meu anjo! ;)

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.