Visitantes da página

quarta-feira

Rosas em versos.

 






Recebestes esta noite rosas...perfumadas e coloridas, como rosas devem ser;
Recebestes carinhos, cortejo de um príncipe...príncipe, que este plebeu triste que aflito à cena observa, jamais há de ser;
É quente em tua morada, ouço daqui gracejos, conversa animada;
Parecem se entender...vejo em um breve instante, com ódio em meus olhos...
De tua sacada, ele tocar sua pele rosada...rosas, imaculadas;
Quente e aconchegante aí dentro...frio, aqui fora e a me consumir por dentro;
Não tenho títulos de nobreza, porém com tal cena meu coração não consente;
Sou plebeu assumido...nada trago nos bolsos além de um velho caderno e uma idéia que nos faria felizes para sempre;
Distante de ti...distinto dos contos, meu rosto ainda desconhece...não temos para constituir uma bela história, sequer uma vírgula ou ponto;
Rosas hão de cheirar, encantar a princípio...por algum tempo perfumar;
Rosas...hão de morrer, agonizar como toda forma de vida, com o tempo se convertem em poeira esquecida que o vento há de levar;
Rosas...eternizadas, em versos singelos e pintura;
Tudo neste mundo há de perecer, porém eterna em minha imagem se pinta ser que saibas, nossa conjugal figura;
Risco nesta folha...seis rosas sem cores, deixo ao vosso gosto as cores destas imaginar;
Risco...há, que sequer tu leias este bilhete, que águas ou teus olhos incautos não vejam...e nas águas do esquecimento, meu sonho contigo há agonizar;
Uma vez mais ele chega, com rosas coloridas...
Uma vez mais, deixo estes versos e flores desenhadas, para que jamais morram e sejam deveras, eternizadas...
Enquanto caminhas com ele novamente rumo ao pórtico, displicente e desapercebida;
Hoje, ele lhe entrega rosas que perfume exalam...
Amanhã...quem sabe, lhe entrego rosas em versos e verdadeiro amor...coisas que sequer imaginasse, deste seu misterioso admirador.

P.S: Rosas eternas, imperecíveis...em versos, com amor!
De seu eterno enamorado, estimado admirador.


PARA COLORIR, COM A COR DE NOSSO AMOR...





6 comentários:

  1. Por ora, rosas que não sejam inodoras ou tenham espinhos ocultos, que firam a mão, machuquem um coração. Rosas cheirosas e vivas, pintadas e vívidas, ou em prosa e versos...de mim, para vocês.
    Próximo ato, penúltimo..."Altaneira". Cuidem bem desta magnânima, frondosa "flor", cuidem bem de vossas sementes, para que ódio não subsista em um campo florido de amor.

    ResponderExcluir
  2. Lembrar que por mais lindas e perfumada son as rosas e inevitable siempre tem espihnos como en na vida também siempre tem espinhas muito lindo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deveras! Espinhos ocultos propositalmente para ferir, por vezes...ou simplesmente expostos, como verdades incômodas...expressão de irrefutável de que até nas coisas mais perfeitas, há de existir perigosas "imperfeições".
      Muito obrigado, abraço!

      Excluir
  3. como dizer como me sinto feliz em ler algo de tamanha perfeição? Será que eu conseguiria me expressar de uma maneira exata para falar desse poema de tamanho amor? Amor no qual é lindo de se lembrar, o sorriso surge do nada, pois de tão real não se quer obter nadá além de um e outro e de nos deixar tão felizes.... tão simples e pessoas ainda exige coisa em trocas, não não e não querer algo em troca.

    ResponderExcluir
  4. Que coisa linda.

    Assim como alguns frascos que ofuscam o brilho de qualquer coisa a sua volta e são cheios de veneno, as rosas por mais linda que sejam podem possuir um veneno tão intenso, que é capaz de iludir e confundir até os mais sábios. Resta a nós apenas o desejo de entre tantas rosas encontrar aquelas que além de perfume possuam história, paixão e sinceridade.

    Parabéns pelas palavras, lindo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeitamente pontuado...rosas inodoras, "se" de plástico, não serão perigosas.
      Rosas jamais serão perfeitas, mas serão esboço divino de formas delicadas de perfeição.
      Se cheiram bem, se serão mais espinho que verdadeiramente rosas...eis a questão!
      Muito obrigado, Luana!
      Valeu pelas menções elogiosas e reflexões acerca do texto :)

      Excluir