Visitantes da página

quarta-feira

Restos de "nós"



 


Nos conhecemos, porém pouco sobre nós, em breve escrita que foi nossa história, o destino conheceu;
Nó seria singular demais para se fazer alguma conjugação que viesse a transcender somente eu;
Nós, sem querem se entrelaçam e firmes se atavam...nós que prendiam e libertavam você...e eu;
Nos preocupamos demais com aquilo que não seria digno de importância, a tudo que não fosse nós...atribuímos demasiada relevância...
Eleva-se no ar...um brinde com aquilo que agora resta, brinde ao que poderia ser...brinde, com esta desgraçada realidade que vivo, degustando do espólio do que não presta;
Não presta...pois, se deveras prestasse, não seria algo que somente agora, como um trago de autopiedade...
Coisas que nos remetam a um passado que deseja de volta a vaidade, coisas...que nos deturpem os sentidos, ressentidos com a detestável verdade;
Contamos aos demais sobre nós, contamos por demais sobre nós...jamais, podemos contar com nós;
Restamos agora em paralelas, mundos separados...gosto insípido de prato rejeitado, rejeitamos sem desatino os nós, restamos nós...agora a sós;
O que fazer com este caso que no futuro não se fez projeto, o que se faz com este embrião maldito que jamais fora feto...remanesço inerte, quieto...
Gotas deste vinho tinto se misturam com algo igualmente rubro...pinga lentamente após tudo ser consumido em tragos agora, o que ainda haja de se derramar por nós!
Pia quase vazia...do gargalo da garra um pequeno fragmento...ferimento lento, pinga...por nós;
Na pia, vazia se deita tal qual meu desfalecido corpo, cheia do mesmo conteúdo que restou de nós;
Sequer uma gota de história para se contar, sequer nós agora há de persistir a resistir...restas agora a sós; Para, quiçá...fazer algo distinto por nós!








3 comentários:

  1. Surpresa...antes da prometida "ALTANEIRA"...rs
    Aqui, neste lugar estarão minhas melhores e piores formas escritas de arte...mas, posso prosseguir a fazer quando se fizer ensejo, em qualquer parte.

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Sabe, a princípio eu sonhava somente em um dia, lançar um livro...eternizar de alguma forma minha passagem terrena, deixar um bom legado em meu nome.
      Hoje...me vejo entre pessoas cheias de maldade, simplesmente pedindo para que RESPEITEM meu nome.
      É, realmente valores vigentes atuais são altamente questionáveis...
      Mas, tudo bem.
      Muito obrigado, menina!

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.