Visitantes da página

domingo

Mudo, para o mundo...

Me desespero...não sei se mudo, não sei se quero;
Mudo por desespero, mudo...sorriso disfarça o dissabor de todo sabor amargo do inesperado, que sempre espero;
Espero...em desespero, sem querer mudar;
Não me recordo sobre pedidos para assim ter de ser, sobretudo...sobre até o ar que respiro, ter contas a acertar;
Joelhos que se dobram, orações aos céus...pessoas que peçam mais forças às divindades, para na Terra inferno maior poder causar;
Espero em leve desespero...um jeito, um modo, o efeito do veneno quase perfeito;
Perfeitamente feito em medidas para paralisar, perfeitamente feito para dano permanente trazer...forma sutil de se matar;
Desespero de um doente...um mundo adoecendo, em concomitância a se desesperar;
Loucos em seus distintos graus de loucura, ocupando cargos de "méritos"...juízes tão aptos para lhe julgar;
Falsas falas, falsos abraços...falsa ilusão de que amanhã tudo muda, de que meu próprio bem dependa somente do que faço;
Me desespero...assim, sem deixar transparecer...
Apareço pouco, falo ainda menos...quem dera pudesse num dia desses, sem necessidade de tanto desejar, simplesmente desaparecer?
Apareço menos...jeito astuto ou imbecil de sobreviver;
Sem deixar transparecer, caminhar com olhar altivo com pretensão de algum dia, deveras viver... sem disfarces para esta forma estúpida de obedecer;
Me desespero, mudo para o mundo...mas, o mundo por mim sequer por um segundo emudece;
Sentindo todo frio neste quarto cheio do vazio que me acomete, frio de todo concreto que não protege...não aquece;
Por que então simplesmente não me esqueço de tudo, por que será que ao menos...este MUNDO MALDITO, E SUA DOENÇA DE MIM...NÃO SE ESQUECE?


3 comentários:

  1. "Sob um leve desespero...que me leva, que me leva daqui..." - Capital Inicial.

    ResponderExcluir
  2. De felicidade não vive o mundo, afinal um dia a tristeza chega... disfarçar nem sempre é a melhor opção.....
    Excelente texto, acreditar em algo que mantém vivo para um amanhã melhor é UM ALENTO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um alento, um talento...em um covil de víboras onde tudo deverá sufocar e morrer lentamente....

      POR: FERNANDO ORDANI

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.