Visitantes da página

terça-feira

Amor por caridade.

Sinto-me assim, tão ninguém...mas, ao teu lado sinto-me alguém...
Alguém que não se basta por ser somente um, algum necessitando de alguém;
Algo que transcenda muros, realize sonhos, transponha limites estabelecidos por minha condição de ninguém;
Algum, que não seja somente um...que seja algo mais para somar, completar...
Alguém, ainda que soe como caridade, para fingir de amar;
Em teu céu, vejo o sol nascer, vejo a luz do luar...vejo uma estrela brilhar;
Sob este obscuro véu de solidão, vejo astros...de mim, nesta opacidade de vazio existir, tudo a se ocultar;
Nada sou, nada sei...porquanto tu por mim tudo saibas;
Nada necessito saber sobre mim, fazer ao respeito de mim...contanto, que tu por mim, faças;
Não sou parasita, sou somente o que se chame por homem ou menino carente...alguém crescido, que de algum carinho necessita;
Ao teu lado posso ser seu tudo, ao meu lado somente...sou praticamente nada;
Nada relevante para ser, nada importante para tanto saber...tenho paredes para rir de minha própria piada;
Sem graça, assumo que sem tua presença, hei de preferir rumo ao desconhecido sumir;
Sem nada...parto para sempre, ao contemplar com olhos marejados de lágrimas teu adeus sem palavras, com um aceno que tudo por si somente diz...
Com um giz, faço um rabisco de nós, corro riscos que não sejam calculados por nós...
Por um triz, vivo assim a me lembrar de quando éramos dois, quando vivíamos o agora sem nos preocupar com a incerteza tão natural de um depois...
Sinto falta de mim mesmo, sinto falta de ser alguém...sinto falta de ti, pois diante destes olhos não acometidos por cegueira, recuso-me a enxergar...
Não quero ver peças que não se encaixem, não quero tentar coisas que sentido não fazem...não quero ver, mais ninguém;
Espero por teu regresso, espero para deixar de ser um meio esperando eternamente...para finalmente, haver sentido em ser...ser pleno para se dizer alguém! 

 


Um comentário: