Visitantes da página

sexta-feira

Albina, detrás da colina.




Olhar cativante...olhar tão próximo, olhar paradoxo que se pareça distante;
Coruja detrás da gélida colina, confunde-se nesta quase fusão com a neve...veste real, soberana ave de rapina de repentinos e precisos gestos tão leves, tão breves;
Camuflagem perfeita, feita em detalhes que componham perfeição...és implacável e livre em seu vôo nos céus...
Impiedosa forma de castigo ou distinta forma de beleza que faz regresso em rasante, na velocidade de um breve instante...no chão, vista novamente teu véu;
Eclosão de vida, carinho coruja...indistinto gênero de amor maternal que de sua cria, cuida;
Impiedosa, rápida...furtiva;
Carinhosa quando necessário, olhar distante onde na distância nada se oculta ao se mover que se chame por coisa viva;
Visão altiva, visão além...olhar sereno e sério de quase indiferença, à espera de algo ou alguém;
Amiga, adestrada inimiga...livre forma de ser, jamais em cativeiro deveria ser vivida;
Teu céu é a imensidão azul onde deve livre em seu vôo perfeito pairar, teu chão é a neve onde se camufla e faz sua toca;
Tua audição será para teus olhos, mais que acessório...será certeza do golpe certeiro, em teu silencioso voar noturno;
Certezas e superstições, do "canto" de onde se ouça seu "piar"...sombrio, soturno.








3 comentários:

  1. Amiga ou inimiga...cuidadosa, assassina. Simplesmente sou, respeito onde estou...cuidado onde pisa!

    ResponderExcluir
  2. As vezes meu grito e de aviso não cheguem perto, sou para admirar não para me aprisionar essa sou eu....

    ResponderExcluir