Visitantes da página

domingo

Nó(s)...





Tão cansado de estar aqui, reminiscências daquilo que não deveria restar para permanecer...lembranças, daquilo que não deveria ser eficaz, ser dor e desatar a doer;
Se desata...deveria ser nó, agora livre após uma lágrima para deixar vida seu rumo seguir, não persistir a restringir, fazer vida sufocar e morrer;
Sorrisos, agora são mudos...sorrisos se pede, mas sorrir será difícil quando não há nada restando neste lugar assaz destruído, que seja digno de sorrisos;
Pessoas pedindo o que não podem oferecer...pessoas, farão simplesmente de seu jeito...
Embora, seu jeito não sem importe em fazer a transpor barreiras delimitadas do terreno alheio, assassinar felicidade e furtiva...impassível restar para ser;
Lembranças queimadas, memórias que se pareciam boas para ser lembradas...na fogueira de vaidades tão mesquinhas, cruelmente assassinadas;
Se por mim foram queimadas...sinto muito, minhas mãos pelas tuas foram guiadas;
Não gostaria de restar, para ver nada além de concreto e o fantasma da solidão uma vez mais, nesta premeditada forma de prisão, junto a mim adormecer;
Gostaria de na luz do luar me agarrar, gostaria tal qual espuma que se faça no mar...com ondas leves quebrar, ser levado para onde dignidade haja e paz, seja digna para imperar e permanecer;
Uma vez destruído, nada permanece...a voz emudece, a velha oração se assemelhando à ladainha infundada, não há de valer;
Reminiscências da prisão...obrigado, no silêncio mais uma vez sinto me resignar e recolher;
No silêncio sinto uma vez mais perder o que se chame por chance de vida viver...
Parabéns, borboletas restam para mim e todo o ouro...pertence novamente a você.




2 comentários:

  1. Diga-me como se sente? Mas, diga-me o que interessar...somente.
    Seja breve...sou assim, impaciente.

    ResponderExcluir
  2. fazer a transpor barreiras delimitadas do terreno alheio, assassinar felicidade de todas as pessoas, a vida é estranha não é mesmo? Pessoas ruins da glória a desgraça dos outros, não se importa com IRMÃO fala o que quer, fere por querer HUMANOS....

    ResponderExcluir