Visitantes da página

quarta-feira

Era uma vez, um coração.



Eu tinha um coração...perdi por aí, pedindo por aquilo que não se pede e fosse amor, ou sequer um segundo de alheia atenção;
Eu tinha um coração...ofereci flores, vivi o onírico em realidade, encantado em tenra idade para não saber sobre dissabores;
Ofereci flores procurando por amores, meu coração na palma da minha mão...atiraram ao chão, tal qual o ramalhete das inocentes flores;
Morte da inocência...aos poucos, os olhos de ternura de um jovem sonhador, necessitavam de algo desconhecido chamado paciência;
Eu tinha um coração, mas no reino da hipocrisia...os assassinos de almas, também pedem publicamente por compaixão;
Assassinam sem piedade, matam para ver a agonia de seu irmão....
Tinha um coração, mas perdi aos poucos a razão;
Poucos anos se passaram, com a impressão de que vivera até agora esperando por algo...enquanto se preenche com vazio meu peito cheio de angústia e afeito à solidão;
Espera em vão...sei que não encontrarei em qualquer esquina, o olhar daqueles que dizem coisas bonitas, mas se recusam a lhe estender em gesto de empatia, a mão;
Eu tinha um coração, eu fui inocente, me parecia com gente e hoje...sou apenas fantasmagórica, esquálida e desesperançosa visão;
Não sou nada além de um ser que caminha com rumo incerto, esperando por algo que desconheça e trocando passos ou idéias com a solidão;
Eu tinha compaixão...hoje, não entrego mais flores, não quero mais saber sobre amores, cansei-me de toda ilusão;
Sou agora homem cansado, ainda pouco aberto a quem necessite de um ombro acolhedor ou de um temporário irmão;
No entanto, sou cansado demais para minha idade e não sou imune a toda projeção que se fez em mim de maldade...
Por cautela, sou velho homem jovem, com uma pedra dura como aquilo que em meu peito se petrificou, sempre pronta para ser atirada em qualquer direção...
Eu tinha...um coração!





7 comentários:

  1. Ok, o idiota hoje posso ser eu.
    Mas, por conta de idiotas tais quais minha personificação do presente...se faz razão para ser conjugado no pretérito o verbo, quando faço afirmação de que TINHA UM CORAÇÃO.

    ResponderExcluir
  2. Ja dizia assim, tolo foi aquele que perdeu um coração e não se importou com flor.... não soube dar valor a um coração...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os piores são os cínicos, que fingem não entender o por quê de você ter se tornado tão amargo após tudo isso.

      Excluir
  3. Respostas
    1. Obrigado minha querida....ferido sim, mas ainda está aqui em algum lugar.

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.