Visitantes da página

terça-feira

A poesia jamais escrita.




Versos sobre amor nem sempre serão flores, mas sobre o espinho que fira pela humana forma de amar;
Versos sobre idéias...ideologias;
Serão propositalmente escritos em figuras que não explicam, mas figuras das palavras que o sentido diversificam;
Serão fagulha ou intensa chama, em meio à obscuridade advinda de toda ignorância;
Inflamam onde seja necessário perturbar paz perniciosa daqueles que se resignam com bestialidades cotidianas ou demasiada tolerância;
Creio então, que a poesia mais sensata e mais bonita...foi aquela por um anônimo pensador poeta  pensada, porém jamais escrita...
Não necessariamente por falta de habilidade de em versos se expressar, não talvez por palavras desconhecer para dizer aquilo que em sua pouca pretensão, pretendia;
Simplesmente, foi ato de genialidade louvável sua omissão...foi sábio dizer à pessoa certa somente a mensagem precisa, quando se precisou...foi maior expressão de sabedoria;
Quis fazer relevância sobre o verde das árvores...sobre pulmões do universo que inspiram, versar;
Porém, sangue ou tristeza hão de encontrar nestes pulmões que clamam por nada além de ar;
Hão de complicar o simples, simplificar o complexo...de querer sangue, simplesmente por detestar ou fazer conveniência daquilo que esteja, pela vidraça em questão, a ser expresso;
Jamais quis ser compreendido, apenas não mal interpretado...pois, não sou gênio a ser eternizado, porém somente das idéias sublimes, uma mão devidamente guiada;
Não sou sério, não sou enfático em minhas próprias convicções, pois da razão jamais fui dono...razão porém, há de ser ser diariamente por boçais vociferando em brados, apropriada;
Permanece calado então, diante dos absurdos...a ignorância transcende a limites inimagináveis, daquilo que talvez se imaginou um dia;
Permanece omisso, inerte com um sorriso o verdadeiro sábio...prefere paz ao inferno que se faça inflamar por suas simples palavras, não há de conceder aos tolos esta alegria;
Disseram-me então, por fim, que era errado...
Que seria maledicência nas entrelinhas enrustida, quando em verdade versava sobre respeito e empatia;
Acreditei neste dia, que o silêncio realmente...há de ser mais poético e sábio que toda forma de expressa  de palavra pretensamente sábia, ou de qualquer sorte de poesia;
Boa sorte, incompreendido poeta...que tuas palavras, não justifiquem derramamento de sangue dos idiotas, que acreditaram lhe compreender e justificarão atos por tuas palavras, no futuro...um dia. 




2 comentários:

  1. perfeito e já que veio agora coisa linda voa e visite todos, sabias palavras são aquelas que depois de idas nos vemos com corpo todo arrepiar. parabéns menino mais uma superada.....

    ResponderExcluir