Visitantes da página

quinta-feira

A novidade, e o "remordimento".







A novidade era algo realmente novo, mas por ti passara quando se fazia distraído por um momento;
Novidade não há de ser muro...novidade há de ser tão real quanto sonho de verdadeira liberdade que sopre ao vento;
Fechei os olhos, estive entretido com estúpida forma de entretenimento;
Entretido, imerso em coisas tão pessoas, não vi a novidade passar, foi-se embora diante de um estarrecido público, meu momento;
Momento de falar de coisas novas, que não fosse desilusão sobre destino, devaneios entre real e onírico...por amor, arrependimento;
Soa mais do mesmo, mas será assim mesmo;
Não vi a novidade passar, acerca desta gostaria de por segundos meu olhos fixar...versar sobre novidade, haveria de ser bom empreendimento;
Ser a primeira voz a calar, mas a primeira a escrever...ser o primeiro a dizer, para em palavras eternizar a visão daquilo que jamais irá passar, mas ninguém irá esquecer;
Sinto agora este vazio, resignado uma vez mais a falar sobre coisas vazias como minha mente...sinto arder este fogo aqui dentro;
Se houvesse um palavra ao menos que fosse novidade para dizer o que sinto, quiçá esta palavra seria "remordimento";
Uma vez mais mordido, uma vez mais esqueci e fui esquecido, mas espere...
Este termo também não é novidade, já foi há muito tempo...em um lugar distante, em tom enfático e jocoso, por alguém dito no preciso momento!
Tempo...



 

2 comentários:

  1. E COMO SE CHAMA ISSO, CHIQUINHA????
    - REMORDIMENTO!!!
    - O QUE????
    - Foi o que o senhor pediu pra eu dizer ontem à noite...papi...kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkkk boas lembranças, ficou ainda melhor usando essas figuras...

    ResponderExcluir