Visitantes da página

quinta-feira

A galeguinha.




No doce amargo de uma dose de caipirinha, uma dose a mais de embriaguez desta polaca pimentinha;
Uma doce dose que desce queimando no peito e entorpece, desatando o nó que sufoca de oculta dor;
Um amargo necessário para a monotonia do dia...surpresas em olhar cor do céu, curiosa criança carente de carinho e amor;
Nos campos floridos não te encontrei, mas te vi ainda menina como nascida entre o concreto como distinta flor;
Era frio necessário que meus ânimos arrefecia, era plácida expressão em um olhar de evasiva...proposital, curiosa ausência ou solidão, que havia de cativar até mesmo o mais reticente coração;
Doce amargo, amargo doce que não desce por mágoas, mas posso degustar em cada componente, ingrediente componente desta caipirinha;
Não há necessidade de sentir saudades, quando o que desejas está junto de ti....doce caipirinha que desce pelo esôfago, mas aquece o coração...
E posso chamar estranhamente como nunca chamei, de coisa assim tão minha;
É ausente seu aparente jeito de olhar, é inocente seu pueril jeito de se entregar...
É lindo ver em mais um dia tão comum, a distinta cor que se desenha como esperança de boa notícia na íris de teu olhar;
É aprazível a idéia, de contigo mais um dia passar...tão estranha é esta idéia, de ver em uma menina mulher ou melhor amiga...
Alguém especial, para teus mais íntimos segredos sobre um dia ou sobre a vida, compartilhar;
Entre nós, não há segredos...sequer os mais sórdidos resistem, e vêm à tona para respirar; 
Como é distinta, esta galeguinha que ainda tão adolescente cativou minha atenção...como é bom, dizer que a cada dia, saboreia diferente o mesmo sabor para quem saiba degustar.




5 comentários:

  1. Para você...que me fez escrever e, em momento de pesadelos, sempre com um ombro amigo tão incondicional para me amparar.
    Para você...que tem um jeito tão engraçado de falar...e até mesmo, de me suportar.
    Para você, que dispensa qualquer tipo de descrição...leia esta singela homenagem, quando meus lábios tão raivosos ou orgulhoso, insistem em se calar.

    ResponderExcluir

  2. Não há comentário que justifique tudinho que venho a sentir :') muito obrigada menino, euuu te amo muitoooo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exista....simplesmente. Isso, para tudo há de bastar, menina! :) S2
      Dizer obrigado, é redundância desnecessária.

      Excluir
  3. Muito bom, excelente poesia mostra a que veio, menina bela a imagem se assemelha em tamanha beleza.

    ResponderExcluir