Visitantes da página

quarta-feira

Vida de aparências.






 

Realidade tão mentirosa, aura nefasta que paira, tão mentirosa;
Mentiras que não convençam sequer aos próprios propagadores, mentiras que jamais seriam dignas de relatos em narrativas...ou, menção direta ou figurada em versos ou prosa;
Lugar onde há de prevalecer tudo o que seja ácido e onde o espinho sempre será preferido, ainda que se fale com requintes de toda hipocrisia sobre o valor de uma rosa;
Entre seres que sejam cobras por demais, e que façam inveja às jararacas;
Entre boçais de ego inflado, que façam inveja aos mais proeminentes babacas;
Lugar lúgubre, lugar inapto que talvez inóspito por completo deveria ser, por não haver condições de se habitar;
Lugar que pode ter como teto o concreto que se assemelha a uma casa, mas jamais...terá a segurança e o aconchego de um verdadeiro lar;
Olhos que se reconheçam, mesmos olhares que se estranham;
Seres com tantas afinidades em outrora, seres que parecem soar jocosos em relação aos seus em um momento triste que se desenha como agora;
Tudo o que tem valor, há de ser aparência e há de ser valorizado mundo afora;
Aqui dentro, a mente adoece, a alma se perde e o corpo sadio padece;
Vida de aparências que se preze há de ser assim...lembra-se de tudo aquilo que lentamente se destrói, em concomitância com o ódio e inveja que dentro de ti cresce;
Seus olhos tentam ocultar, mas os atos hão de denunciar involuntariamente que não perdura mais nenhum respeito, pois sequer um ser que ali habita, sobre respeito sabe ou algum respeito merece;
A vida lá fora é bela para os olhos alheios...a vida aqui dentro, é cela ou celeiro de insanidades para quem queira sentir tudo o que daqui exala...este pútrido mau cheiro;
Vida de aparências, foi-se todo o carinho...foice que veio para ceifar toda compaixão e o que há de restar é mera coexistência;
Até que um dia, o destino separe...até que um dia, venha a se esgotar tudo o que se chame de paciência.








3 comentários:

  1. Lá fora...poxa vida, todo mundo me adora!
    Aqui dentro...sou isso mesmo e sou melhor que você, ainda que eu não passe de uma bípede forma de excremento.
    Que maravilha é a amizade e a família...que maravilha é se capturar em foto, aquele sorriso que se vive apenas por um breve momento.

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. aqueles de teto de vidro esquece por hora que pode também ter uma chuva de pedras e os vidros venha a se estilhaçar....

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.