Visitantes da página

sábado

Trabalho e arte: nossa marca.

Tão distantes, mal falados por ignorantes...a quilômetros do meu pequeno mundo;
Se reconhece, deste povo, no sorriso despreocupado e jeito displicente...que sabem sobre a curta duração de uma vida para se eternizar, que sabem o que é ser gente;
Ceará querido, como de ti não gostar após tanto sorriso, suor, gargalhadas e risos, ter nos oferecido?
Ceará tão distante de meu mundo...terra de ilustres Franciscos, Josés e Raimundos;
Seres pequeninos de talentos assombrosos, seres nascidos em chão de terra...com sangue de realeza, por excelência tão majestosos;
Baianos não são filhos do acaso, são filhos abençoados com talentos admiráveis e diversificados;
Baiano não é vagabundo e não fica à toa parado;
Enquanto você trabalha e adora criticar, ele pensa em alguma forma de arte, para que neste país tão pobre de espírito...alguém possa ficar encantado;
Quando então, chamar um cearense ou baiano de vagabundo...lembre-se daquele cantor ou artista que está sendo motivo para seu encanto ou seu sorriso, quando motivos teria pra chorar, ainda que seja por um segundo;
Povo que sabe como viver...sabe que trabalho em demasia mata,
Povo que sabe, que trabalho que seja infrutífero significa morte do próprio intelecto e da personalidade...que deveria acompanhar todo ser que se diga humano, como sua marca;
Pense em toda riqueza cultural que trouxeram do abstrato para a realidade, nossos queridos compatriotas;
Enquanto você engorda, se assemelha a um engodo e trabalha para enriquecer um idiota;
Problemas, em todos os lugares existirão e sempre hão de existir;
Afinal, um problema social é a marca que tremula em nossa bandeira por toda nossa subserviência, condescendência e paciência inútil, que contenta-se com mero subsistir;
Obrigado Ceará, muito agraciado querida Bahia;
Porquanto vivo neste mundo chato entre arranha-céus e realidade tão cinza, me recordo de quem tocava no rádio de minha memória, de quem na tevê eu tanto admirava e via;
Me fazia sorrir ao me lembrar, ou fazia me inspirar naquele dia;
Enquanto...para o abate diário, como bom paulista obediente e pouco criativo, eu mudo seguia.







4 comentários:

  1. A todos amigos baianos e cearenses...tão discriminados injustamente.
    Quando lembrar de algum motivo para seu momento de alegria...pergunte para si mesmo, se este não vem daquele que você chama de vagabundo, mas é ícone de criatividade vindo do Ceará ou da Bahia.
    Salve!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. P.S: perdão se soou insípido ou sem sentido, mas era algo que havia para ser dito.
      Não vou citar nomes dos ilustres, porque talvez FALTARIAM PÁGINAS EM UM LIVRO!

      Excluir
  2. Meu Deus, você, o que mais falar??? Parabéns meu querido :) #Orgulho

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.