Visitantes da página

quinta-feira

Sobre amor.







Gostaria de falar algo mais, acrescentar talvez uma distinta vírgula ou um ponto que mudasse o sentido;
Mas, sentimento não se muda, apenas...há de se mudar a forma sobre o qual seja descrito;
Sobre amor pouco sei, quando acerca de mim mesmo pouco me importo, logo...não serei capaz de versar sobre algo pouco sabido, o suficiente para que seja  verso definitivo;
Se é infinito o amor, ou seja no infinitivo do verbo amar;
Seja sobre algo em si mesmo encontrar, ou sobre si mesmo abdicar para de alguém mais, se lembrar;
Se perdura somente pelo tempo de um breve e humano existir, que seja suficiente para ser o algo mais bonito;
Se for sublime, incondicional e ultrapassar limites metafísicos...que seja a mais perfeita sensação de sobriedade e paradoxal torpor, que se sinta somente no infinito;
Se for besteira tudo isso que digo...que seja esquecido, continuo a caminhar e com amor talvez sonhar, mas direi que não tenho nada com isso;
Afirmo com veemência aquilo que se faça, talvez...em meu próprio existir o maior vazio e maior carência;
Não peço por nada. sequer pela alheia paciência...quando descobrir finalmente que amor, estava em por trás de olhos que me observavam, porém não fui capaz de descobrir por falta de inteligência;
Vivo por assim viver, digo sobre amor...por assim dizer;
Escrevo não sei por quê...talvez, para que outros saibam o que seja, e jamais venham a sentir algo parecido com o que seja suportar meu próprio sobreviver;
Amor...que falta como sentimento para mim, presenteio em palavras que talvez não façam sentido...
Com olhos frios e indiferentes por ter escolhido o ódio para eternamente sofrer, como flores com a cor daquilo que pulsa em meu inútil coração, a você.





7 comentários:

  1. Se perdura somente pelo tempo de um breve e humano existir, que seja suficiente para ser o algo mais bonito;
    Se for sublime, incondicional e ultrapassar limites metafísicos...que seja a mais perfeita sensação de sobriedade e paradoxal torpor, que se sinta somente no infinito;
    ÚLTIMO TEXTO QUE COMPARTILHO PUBLICAMENTE.
    ADEUS, PARA SEMPRE.

    ResponderExcluir
  2. Não abandone este sonho, não deixe suas palavras morrerem, os poetas que se edifica como sua pessoa, brilha até mesmo com a última fagulha.
    És a estrela dourada, persistência te fará chega, não desiste agora.

    ResponderExcluir
  3. Podia ter algo a dizer, mais palavras me faltam, texto eu acrescento..... enquanto a esse comentario, só tenho que dizer que está perfeito e que é merecedor por este então.
    As palavras não se calam, admiração por ti persiste menino como dito sempre e acima, ---> siga, você pode sempre mais.....

    ResponderExcluir