Visitantes da página

terça-feira

Sempre ao seu lado.

Lembro-me somente de um nome que algum crédito depositou em mim;
Que bom, entretanto, é poder ao menos de uma pessoa ao menos se lembrar...que bom, é saber que ainda está junto a mim;
Principiou algo, um algo que, como tudo aquilo que é feito no presente para ser futuro, seria incerto;
Iniciou o jogo, passou para minhas mãos a bola de um jogo, no qual eu haveria de determinar se seria fracasso ou sucesso;
Encorajou, sem querer, porventura....o perdedor, criado e resignado dentro de meu ser, em razão de tanto descrédito e vida em desventuras;
Fez então acontecer, fez da inércia e de pensamentos obscuros, deslizar de esfera para idéias reais ou abstratas, transcrever;
Fez o desacreditado, levar em palavras sobre aquilo que acreditava ou sonhava, para um pequeno mundo de pessoas também sonhar durante o dia ou ao anoitecer;
Fez o marginal, o embuste viciado...mostrar algum conteúdo, e o respeito ao menos de alguns e de si mesmo, merecer;
Olhei ao meu lado, nada vi após isso tudo, ou me recuso em ver o que não seja você;
Olhei para minha solidão, compreendi que sou mesmo um estranho no ninho e filho do acaso...mas, do acaso, não necessito estar à mercê;
Vítima das circunstâncias e pedras nas mãos por um orgulho ferido e por anos destruído, sempre armado;
Ódio que se pareça perene em um olhar vazio como meu próprio ser, por nada ser, além de um ser andante com ego machucado;
No entanto, em palavras, versarei até sobre amar quando a inspiração vier de ti, que ainda não estando presente...como menina dos meus olhos, sempre está ao meu lado;
Tributos a ti hoje pago e sempre com prazer hei de pagar, pois a história de meu ignóbil existir, em um nome fez eternizar;
Tributos a ti, reitero...hoje com prazer pago, e amanhã talvez, também hei de persistir em pagar...
Pois, ainda que criança tão inocente, me fez aprender que sonhos ou talentos são para se viver, e não por conta da mediocridade de terceiros, deixar morrer e apagar.




4 comentários:

  1. Perdão...posso, em teus cabelos me agarrar, pois o mundo para o inferno insiste em me empurrar?
    Posso subir na altura da clausura de teu castelo, para estrelas também observar...e com teu olhar tão infantil, reaprender a sonhar?

    ResponderExcluir
  2. Que coisa mais linda, eu te amo menino obrigada por esse presente :') obrigada te amo e te amo....

    ResponderExcluir
  3. Lindo ver o amor de vocês restaurado queridos, gosto muito de vocês felicidades beijos.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.