Visitantes da página

sábado

Ilusões e despedidas.




Se partidas fossem prenúncio ou esperança de retorno, no horizonte para sempre, não veria você naquela dia partir;
Se desespero não fosse imagem que se reflita nesta face aflita no espelho, não desejaria por todo sempre como o inesperado sem adeus que partiu, pelo mesmo tempo sumir;
Se desejar ou orar fosse eficaz, talvez...você ainda estivesse por aqui;
Se meus joelhos já não doessem por súplicas ou meus olhos não estivessem cansado de chorar...quem sabe, alguma pujança que fosse fagulha de esperança, levassem meus pés até a ti;
Pulmões padecem, lembranças aos poucos se esquecem;
Na lua, nada resplandece, o fogo não mais aquece...
Minha vida aos poucos, nesta casa onde sua imagem e suas digitais ainda permanecem,  perece;
Minha mente, tal qual  ao coiote que uiva, em uma também solitária colina, de tanta tristeza enlouquece;
Partidas que não são jogo, partidas que não são previstas e sobre as quais a escola da vida, de nos ensinar como lidar se esquece;
Pessoas que não deveriam marcar...e se marcam, ainda deveriam não somente como tristes memórias lacrimejantes daquilo que foi somente, restar;
Um dia, neste longínquo horizonte, meus olhos claros quase translúcidos e meu corpo já envelhecido e esquálido, ainda ostenta o desejo de ver o caminho inverso, alguém a retomar;
Um dia...ainda que este dia seja meu último...hei de persistir, hei de perdurar, para este momento responsável por esta excruciante dor que por dentro me consome, finalmente em fato, se consumar;
Por que me marcou tanto, se um dia planejava partir sem planos para retornar?
Por que planejou partir, se assim me marcou...pois, tudo aquilo que parte e intencionalmente parece um pedaço de nós levar...
Parece assim fazer, sem se importar com o castigo que nos imponha...com os olhos que deixam solitários em algum canto onde pássaros não mais cantam, a chorar.






6 comentários:

  1. Por que me marcou tanto, se um dia planejava partir sem planos para retornar?
    Por que planejou partir, se assim me marcou...pois, tudo aquilo que parte e intencionalmente parece um pedaço de nós levar...
    Parece assim fazer, sem se importar com o castigo que nos imponha...com os olhos que deixam solitários em algum canto onde pássaros não mais cantam, a chorar.
    Sem mais...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. muito bom......já fiz esta perguntas inúmeras vezes....ao longo de anos....e não tive resposta.......

      Excluir
    2. Muito obrigado por estar aqui e por seu comentário amigo....é, realmente, acredito que ninguém teve ou terá esta resposta.

      Excluir
  2. "... e leva um pedaço de nós, deixando um pedaço de si...
    Idas e vindas, as vezes só ida, mas nunca só vinda."
    Adorei!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente...perfeitamente pontuado em poesia, minha cara Dalva.
      Muito agradecido por seu comentário e pela presença aqui.

      Excluir
    2. Por nada.
      Adorei visitar se blog.
      ;)

      Excluir