Visitantes da página

domingo

Conspiração de todos.





Olhando minha própria projeção que se faz no muro, minha própria sombra parece envergonhar-se de mim;
Caminhando trocando passos com dissabores...olhares me ignoram, ou parecem sentir alguma forma de silencioso pesar, por mim;
Nada sei sobre meus próprios valores, já não faço mais distinção sobre ódio ou amores...indiferença e indiferente, caminho eu seja dia ou seja noite, rumo à certeza de um doloroso golpe do mesmo açoite;
Intermitente, que parece se traduzir em cotidiano que enlouqueça minha mente e castigue, até que veja de perto meu próprio e desgraçado fim;
Seja quente...não aquece mais para mim, ou seja frio, não se faz mais agradável como outrora se fizera de toda tarde com aquele róseo ou rócio de melancólico e tão aprazível fim;
Nuvens não se dissipam, no céu não se fazem mais desenhos...perdi minha capacidade de enxergar, cegueira neste incerto e estúpido rastejar é tudo o que tenho;
A única certeza que ainda me faz viver e em meu peito ostento, é a de que respirar como se por aparelhos...para viver, algum motivo, diariamente encontrar eu tento;
Minhas pernas persistem, mas por minha própria vontade inércia eterna seria a resposta para cessar este ciclo que não mais sustento;
Não sei ao certo o que me espera...sequer me importo, quando parece mais nada haver senão o relógio que me chama para uma perdida guerra;
Enquanto um inútil músculo pulsa sem propósito por uma vida há tempos sem alma, pela qual não me orgulho e faço-me covarde por demais para colocar a repousar sob a terra;
Olhares ainda me cercam...com pesar, olhares jocosos ou olhares de fera;
Todos parecem contra mim estar, até mesmo o abraço que me envolve, parece ferir minha dorsal com um punhal que sutilmente...em mim, enterra;
Somente sei ao certo que, no dia em que realmente eu descobrir o que é ser feliz...
Pode acabar este mundo, poderá vir o ceifeiro para levar a alma deste cão imundo;
Será então o dia que olhos que me olham ou braços que me abraçam...junto ao meu sofrer que testemunham parecem estar à espera;
Será então o dia, em que haverá alguma paz no túmulo e alegria para muitos, sobre esta Terra.




Um comentário:

  1. Nascido do pecado, nascido no dia errado....lamúrias por ainda vivo estar, lástima é o existir sob um céu que castiga e seu próprio existir, já não conseguir mais suportar.
    Triste é a vida...ou triste, simplesmente seria meu jeito de olhar.
    Não me importa a resposta...nada mais, há de importar quando já me faço cansado de, por respostas, procurar.

    ResponderExcluir