Visitantes da página

quinta-feira

Aparecer, antes do Sol nascer.



Lua que espero ansiosamente em uma noite fria como companheira no céu, lua que me faz sonhar;
Espero ansiosamente pelo seu resplandecer...enquanto alguns dormem sonhando com um dia para raiar;
Lua que me faz inspirar...me faz de verdade ou de mentirar sofrer ou chorar, lua que jamais me faz ninar;
Gostaria de um dia lhe tocar, mas contento-me com somente sua imagem plácida que faz paisagem em uma cálida ou fria noite, poder com olhos mortais contemplar;
Eu passarei, você para sempre lá irá estar;
Esperando os poetas e os apaixonados...pessoas esperando pelos seus encantos para se encantar;
Lua que se esconde antes que o Sol venha a aparecer...esconda-se no mar para que este, sua luz não venha a ofuscar ou sua tez, enrubescer;
Voltarei para casa somente quando me aprouver, voltarei talvez...quando com estes olhos, te ver não mais puder;
Talvez eu volte a ser tudo o que fora um dia, e a Lua...voltará definitivamente para ser pretensiosamente minha;
Voltarei, talvez...por tudo aquilo que quase fui e por motivos estranhos, jamais cheguei a ser;
Voltarei, como há de meu ego de desejar e os meus olhos vermelhos no espelho, de querer;
Voltarei para onde nunca jamais estivera, voltarei para aquilo que chamarei de lar e que meus olhos tanto anseiam por finalmente ver;
E porventura isto ocorrerá enquanto no céu perdure somente a penumbra da noite e minha amada Lua, mas antes...muito antes de o Sol nascer.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.