Visitantes da página

sexta-feira

Um canto qualquer, onde o pássaro não há de cantar.

Em um canto qualquer do mundo, um canto onde qualquer anjo se esquecera de vigiar ou sobre este cantar;
Em um certo lugar incerto até no mapa, que até os deuses teriam compaixão por olhar ou dificuldade para encontrar;
Neste lugar, onde o uivo de um coiote soa como sirenes ou cornetas para cortejo fúnebre, funesto e lúgubre lugar;
Lugar em meio ao nada, de onde o tudo se esqueceu...e apenas a luxúria e o pecado se fazem presentes, quando da alma imortal o homem se esqueceu e para sua honra selvagem, cedeu lugar;
Neste pequeno local, grande demais para quem é passageiro evitar e se assustar, e pequeno demais para quem procure alguma paz ou tenha escolhas habitar...até mesmo um leve assovio parece prenúncio de desgraças, parece a morte iminente anunciar;
Neste lugar, onde os ímpetos mais primitivos persistem na persistência daqueles que ali insistem em habitar, não se necessitam motivos para justificar, intensidade é o que importa e matar será justo em um simples desencontro no olhar;
Lugar impiedoso, lugar nefasto...de onde nasce a vil criatura humana e assim ela perdura, lugar onde em um trago de torpor tenta-se esquecer de quanto a vida ali se faz dura;
Lugares...o que seriam senão cidades fantasmas, senão pelas almas perdidas ou pessoas marginalizadas que ali, por livre escolha ou obrigação vieram a habitar?
Fazer vista grossa a estes, esquecê-los é a melhor opção para sobreviver, é uma chance para com aquilo que sela seu destino não se deparar;
No entanto...seria realmente interessante, seja no presente ou naquilo que remete ao passado, em filmes de faroeste...deste povo sofrido e selvagem algo que se pareça com esperança e piedade...por medo, não levar?
A bala que espera para partir de um coração dilacerado, para no seu se aninhar e mortalmente te ferir, poderá com uma palavra somente fazer duas vidas se salvarem, dois caminhos encontrarem seus motivos...a arma engatilhada, ao coldre retornar...
Talvez, nos esqueçamos do que seja ser humano, quando este por sua condição inata...simplesmente resolvamos seguir em frente e ignorar. Sabedoria, ou mesquinho ato de sua própria pele, salvar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.