Visitantes da página

sábado

Lágrimas de um palhaço, adeus querida missão.

Parece proibida uma lágrima dos olhos de um palhaço cair sem explicação;
Parece mentira, que as lágrimas de um homem assaz forte por fora e com olhos claros, misturem-se ao seu suor no exercício do esporte de sua maior devoção, e venham ao chão;
Posso não ser, posso pretensamente ter sido, nada fui além daquele que antes de mim já viera e quiçá, palavras de encanto muito antes de mim, já tenha dito;
Parece proibido, parece estúpido demonstrar-se um ser frágil em combalido;

Ninguém jamais saberá de minhas verdades, pois ocultas sempre permanecerão por trás deste par de espelhos de pseudo perfeição onde se esconde meu coração ferido;
Parece estúpido ter um coração...quando se tem no semblante a austeridade e nos músculos, o vigor de uma fera, de um leão;

Parece bobagem, parecerá frivolidades, parecerá mera auto-piedade sem aparente razão;
Das minhas razões, bastará um ser para saber, e este, habita neste receptáculo que no espelho hei de contemplar até o final de meus dias, e dias sim ou não...reconhecer;
O que vim procurar, o que em meus sonhos que cruelmente em frustrações que em forma de bagagem a cada dia venho mais a acumular, e jamais destas me livrar...a ninguém há de interessar, ninguém jamais pode ou sequer se interessa realmente em me ajudar;
Hoje...quando olho para trás por um momento, e vi tantas sementes em forma de textos e versos que lancei ao vento, digo somente que não me arrependo, digo que minha vida segue....e deixo explícito aos meus raros leitores, meu agradecimento;
Que possam desfrutar deste espaço, que de minhas alegrias, aventuras e desventuras...saudades, romances e de minhas próprias vaidades, sejam tomadas por quem quer que seja como mera ficção ou irrefutáveis verdades;
Só peço que de meu nome não se esqueçam, pois de cada leitor que por aqui passou e um comentário de carinho deixou, jamais me esqueci;
Durante dias e noites deste ano, deixei de lado meu orgulho para ser instrumento para a voz do destino, a voz divina ou das divindades da natureza, trazerem pérolas que de minhas lágrimas se formaram para ti;
Só peço...que deixem meu caminho seguir, e por favor, jamais perguntem com ar de cinismo ou ironia, o POR QUÊ DAS LÁGRIMAS DESTE PALHAÇO SEM GRAÇA, DESTE LEÃO DE DISTINTA ESTIRPE, CONSTITUÍDO DE MÚSCULOS QUE SE PAREÇAM COM AMEAÇA....PERSISTAM EM CAIR;
Obrigado...deixem as cortinas se fecharem...deixe o show, com outro alguém prosseguir.

OBRIGADO PELA ILUSTRAÇÃO, JENSEN ACKLES. É EXATAMENTE DE MINHA FACE, A MESMA EXPRESSÃO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.