Visitantes da página

quarta-feira

Diga logo, quanto custa?

Diz gozar de plena saúde, diz ser pessoa plena;
No entanto, jamais enganara um astuto que verá não passar de mera cena. Tudo em ti remete à ilusão de um cenário feito para iludir e tens jeito mesmo para atriz;
Afirma ser pessoa forte e decente, afirma jamais titubear em seus passos ou viver entre os que habitam escuros covis, mas lágrimas e seus atos te contradizem...e constantemente vejo em seu irromper de desgosto, projetar nos demais toda culpa por ser infeliz;
Detesto pensar em coisas que me pareçam com tristes verdades, detesto acreditar que na mais pura aparente encarnação divina do bem, enxergo alguma maldade;
Me odeio por levar tanto tempo para ter percebido, tanto tempo a perecer contigo ainda que com uma certeza incômoda a ostentar, porém a refutar, sempre comigo;
Mulher é ser frágil, mulher pode ser o que quiser...para trazer beleza ao mundo e perpetuação da espécie fora criada, mas assume o controle por sórdidos meios que a defendem, sempre amparada...quando aprouver, mulher;
Mulher...um ser que para mim sempre será um ponto de interrogação, pareço não lhe desejar além da vil carne, parece que duvida de suas carícias o meu coração;
Suas formas e trejeitos, por trás de vossa delicadeza oculta aquilo que quiser, inclusive o que traz em sua mente ou o que ostenta em seu peito;
Anos se passam, e meu olhar para você, mulher, tudo diz. A desconfiança que impede que de minha pessoa se aproximem, não veio do acaso...é por já estar cansado de suas armadilhas, anseios infantis e por tanto dizer bem me querer, mas tanto me fazer infeliz;
Um dia, quando você questionar sobre as tais coisas que por mim já fez...não se surpreenda com minha frieza em afirmar que as fez, simplesmente porque quis;
A vida há de continuar...e mulheres assim sempre irão existir. E sempre deveremos estar aptos a fazê-las após um mero coito, para sempre sumir e dar a estas uma nova chance. Oportunidade de prosseguir e tentar enganar um outro trouxa, com sua aparência celestial e mostrando sua face infernal;
Aquilo que o fará talvez um dia, eterno escravo de seus gracejos, um escravo infeliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.