Visitantes da página

sábado

Seu legado...




Velho, em sua lamentação...velho por sua transitória e fugaz condição;
Envelheceu reclamando do que fora feito, envelheceu se queixando e atribuindo aos demais sua aflição;
Velho miserável, tens o orgulho de uma víbora humana que vangloriar-se-há de ter ferido na juventude aquele mais vulnerável;
Velho...és o que se tornara e nada além de nostalgia acerca do que perdera, e de fatos cretinos que vivera, há de ostentar em seu cotidiano lastimável;
Sua saúde é frágil, porém, seu orgulho inabalável de um velho no sentido pejorativo, ainda parece obrigado a conviver contigo;
Com a memória acometida e músculo atrofiado e pela degeneração natural ou patológica, jaz ferido;
Definhe...ser racista e miserável, procure pela piedade que não teve com seus semelhantes no passado;
Conte, ser desprezível...às paredes, histórias das quais ninguém irá se orgulhar ou se interessar, sequer você mesmo;
Histórias que seu aparente vazio ego jamais servirão para dignificar, sempre a mesma ladainha irritante, sempre mais do mesmo;Histórias suas, que só servirão para ninguém de ti um dia se lembrar;
Sua prole é tão detestável quanto você e a ti, compaixão que não se pareça com mero interesse em sua herança nojenta, ela irá demonstrar;
Tudo em sua vida foi falso, não valeu a pena...tudo serão histórias, reafirmo, para você mesmo acreditar;
Histórias estas, que farão alguém em sua sepultura um dia com prazer cuspir...e na poeira do tempo, de seu nome jamais se lembrar; 
Lamente, meu caro "idoso", serei todo ouvidos...pois, adoro ver diante de meus olhos, que miseráveis um dia jovens, também terão seu dia de cão na velhice, e este, será merecido!


Nenhum comentário:

Postar um comentário