Visitantes da página

terça-feira

Quimera

Com estranha a alguns olhos que te observam e beleza ímpar, fora concebida;
Alguns te chamam aberração, outros...provável falha genética;
Eu te chamo de figura rara, única e distinta entre as folhas comuns...desafio aos padrões de estética;
Com seus soturnos olhos de cores distintas, a luzes apaga...de sua figura refletida foge aflita;
Se esconder por ousar ter nascido somente, por ser diferente em uma sociedade cruel e maldita;
Acenda a luz, ascenda ao patamar elevado e enalteça sua condição;
Tudo aquilo que já cruzou pela linha do tempo com modos ou distinta afeição, crucificado ou queimado fora...pelas cinzas e pelo fogo aceso por aqueles que se dizem filhos de divina criação;
Incompreensão...alguns podem lhe chamar de triste falha passível de correção, eu te chamo quimera;
Fruto que comprova a veracidade das teorias Darwinistas, assusta aos demais por ser somente uma natural evolução! Sorria e seque suas lágrimas, nobre ser de figura singular...discriminado, ostentando em seu peito um ferido coração.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.