Visitantes da página

quinta-feira

Meu porto seguro, em cima do muro.


Não me questione quanto a questões que lhe perturbam a calma, mas destas já aparenta saber a resposta na mente ou na alma;
Não me apresente um problema, quando a solução para tal já se faz clara em sua mente, já possui seu próprio esquema;
Não me pergunte simplesmeste para ouvir de boca alheia, reafirmar aquilo que sua consciência anseia por escutar;
Evite de mim se aproximar, jamais me inclua em seus planos sem meu consentimento ou fale sobre "nós", quando sou um mero ser singular;
Evite se aproximar quando eu vier a te repelir, evite dizer palavras que eu não necessite ouvir...a sabedoria inata já lhe ensinou quando é o momento de se calar e ainda que discordar, com o silêncio alheio consentir;
Não peça pelo que não me oferece, não queira que eu me lembre daquilo que você facilmente se esquece;
Não fique próximo somente ou comece algum assunto ou argumentação somente por conveniência...não há de ser conveniente a mim aquilo que necessariamente lhe apetece;
Se está certo e já questionou sua consciência...vá e simplesmente faça, estando certo da iminente consequência;
Se reclama que ninguém lhe escuta quando necessita, cerre seus lábios e ouça a si mesmo...será mais que o suficiente em relação ao que precisa;
Se queres de mim que seja todo ouvidos, posso ser, se queres que seja cérebro e boca, somente olhos enigmáticos com minha própria resposta lhe oferecerei, ainda que sua mente ainda mais eu perturbe ou seu semblante, ainda mais se consterne;
Quanto a mim, não se preocupe com o que não lhe concerne;
Sobre o muro permaneço e minhas opiniões para mim guardarei...em cima do muro, é meu porto seguro para que das pessoas eu cada vez mais desconfie, enquanto as observe...

Nenhum comentário:

Postar um comentário