Visitantes da página

domingo

Meros mortais, meros anseios.....






Para toda vida deveria restar uma escolha, uma bússola indicadora de sua própria satisfação...sua glória;
A vida é suscetível ao tempo e perece a cada minuto...então um amanhã nunca se sabe, pode ser mera aspiração ou sonho de criança ou adulto;
A vida é algo que não se explica, não há roteiros ou motivos...apenas, sobre ela, confusas e dissonantes escritas;
Cada um é objeto e subproduto de suas escolhas, entretanto, ninguém nos ensina a escolher;
Pessoas são vítimas de consequências...consequência da qual não houve precedentes justificáveis para ocorrer;
Vivemos em um sonho que se parece real, sonhamos para suportar aquilo que nos cerca com indiferença aparente, concreto e metal;
Provamos da bebida proibida, experimentamos o veneno sem rótulo de perigo, mas ainda assim letal;
Não sabemos para onde seguir, nossas aspirações por nós haverão de decidir;
Certo ou errado....vida ou morte.....tudo à mercê do que chamamos de destino;
Tudo, dependente daquilo que chamamos de própria sorte;
Há escuridão que é abrigo, há ouro reluzente ou arco-íris colorido que é perigo....
Nunca se saberá o que é amigo, não se conhece o que está adiante e o que permanecerá contigo;
Somos frutos de algo que caminha para lugar algum...somos vários que poderiam formar um todo e possuir uma identidade, mas preferimos ser cada qual por cada um....
Somos seres que sofrem na carne, que praticam o que condenam...somos seres, que para resolver nossas próprias desgraças...à noite, por nossa frágil e mortal condição, se humilham, se ajoelham ou sentam....
Para rezar para o imaterial e desconhecido...aquele, que parece ter lhe dado o discernimento como seu maior fardo, como seu maior castigo;
Se Deus existe...não tenho certeza se é realmente digno de louvor, se é somente criador....ou seria este nosso próprio e sádico inimigo. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.