Visitantes da página

segunda-feira

Maldição

Indesejada maldição...por que me acometes, se não lhe pedi por atenção?
Aparece de repente, como bolhas vermelhas, erupção...que me remetem à toda sujeira do meu passado...à minha triste e eterna condição de reabilitação;
Se faz de súcubo que atormenta meus sonhos, desânimo que desacelera meus passos e atinge minha auto-estima;
Onde me encontrastes, na esquina ou na obsessão doentia de alguma menina?
Pedi por paz, me trouxeste mais guerra...ansiei por saúde, me trouxeste perturbadora enfermidade...rezei por equilíbrio, me perturbas com delírios de insanidade;
Maldição...que acomete meu corpo, maltrata minha mente e amargo torna meu coração;
Me faz acreditar que qualquer coisa que se assemelhe com o bem, não venha carregada com uma oculta e vil intenção;
Desgraçada maldição...que faz repetir incessantemente, ecoar em meus ouvidos que para sempre permanecerei escravo de minha prisão;
Tenho pássaros como mensageiros das cartas que escrevo...tenho você como minha desgraçada inspiração...tenho você como algo que me trouxe notoriedade distante, enquanto apodreço lentamente em minha própria angústia e solidão....


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.