Visitantes da página

terça-feira

Eu, o HÍBRIDO????

Em algum momento já se sentiu singular demais para ser um simples mortal?
Em algum instante, ainda que por segundos, considerou ser alternativo o suficiente para se julgar anormal?
Já necessitou de alguém, de um grupo...para não se sentir um ninguém?
Já acreditou que suas questões, seus problemas, da compreensão de meros mortais estariam aquém?
Questões de identidade, questões que geralmente se questionam na adolescência, na jovem vida adulta ou até mesmo, na puberdade...
Questões que às vezes, te assombram por todo seu tempo de vida, te assombrarão pela eternidade;
Nada deverá ser alternativo demais para deixar de ser humano e nenhum destino, se parecerá perdido demais para não haver ainda que de fuga, um plano;
Nossa maior questão é com nosso ego, onde perecemos no campo de visão do qual dispomos, que por vezes, é mais limitado que o de um cego;
Necessidades temos por nossa condição, fugazes estas serão em sua imediata satisfação, assim como nossa vida, assim como nossa finita condição;
Ninguém é dono de sua vida, ninguém a não ser você mesmo, te diz mais vezes um "não". O que você ganha ou perde vivendo e se dispondo para evoluir, não é tema para debate alheio, para a vil argumentação;
Você é alguém, o mundo é seu. Ninguém é dono do seu destino...não precisa seguir um líder ou ser um mito para ser único, para ser somente um rosto que se distingue na multidão.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.